O Que Você Procura ?

restauração de amálgama

Restauração de amálgama: por que não é mais utilizada?

dentista2

A restauração de amálgama era bastante utilizada no ramo da odontologia antigamente, mas com o passar dos anos ela foi caindo em desuso.

Sendo assim, confira nesse post o que é restauração, por que a restauração de amálgama não é mais utilizada e qual é o material utilizado em seu lugar:

O que é restauração?

A restauração é um procedimento utilizado para tratar dentes que foram atingidos por cáries e tiveram sua estrutura danificada.

Ou seja, normalmente ela é feita após o procedimento de raspagem da cárie para restaurar a forma do dente ou de maneira estética após o tratamento de canal para devolver sua estética.

Portanto, por ser utilizada em casos de danos causados por cáries, primeiro o dentista realiza a remoção de todas as bactérias presentes no local para assegurar-se que não haja reincidência.

Quando o núcleo do dente é afetado por essas bactérias, é necessário realizar um tratamento de canal, que consiste em remover a polpa do dente.

Sendo assim, após sua realização o paciente pode optar por realizar uma restauração para melhorar a estética do dente.

Após toda a limpeza, o dentista cobre toda a região com um material a fim de restaurar as funções mastigatórias e a forma estética do dente.

Desse modo, ela normalmente é feita para:

dentista1
  • Resolver problemas causados por cáries;
  • Restaurar o formato dos dentes;
  • Melhorar a estética dentária.

restauração amalgama

O que é amálgama?

Assim como foi dito previamente, a amálgama é uma substância que era muito utilizada na odontologia, mas passou a não ser utilizada após certo tempo.

Mas o que é amálgama e por que ele deixou de ser utilizado?

Bom, a amálgama nada mais é que uma liga metálica composta de mercúrio, prata, estanho, cobre, zinco e alguns outros elementos.

Ela era bastante utilizada por conta de sua alta resistência física e alta durabilidade, o que fazia dela uma ótima escolha de material para restaurações.

Porém, em 2019, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) criou uma medida que proíbe a fabricação, importação, comercialização e uso nas áreas da saúde.

Além disso, estipularam um tempo de 3 anos para que o uso dela fosse completamente removido da área da saúde e substituído por outro material.

Isso se fez necessário por conta da toxicidade do mercúrio e do pó utilizado na liga, o que faz com que ela seja extremamente prejudicial para a saúde dos pacientes.

Com isso, seu uso foi sendo removido até que ela passasse a não ser mais utilizada nos ramos da odontologia.

Eu devo fazer a substituição da restauração de amálgama por resina?

A substituição da restauração de amálgama deve sim ser feita. Isso se faz necessário devido aos efeitos colaterais do mercúrio no organismo.

Sendo assim, a troca é altamente recomendada para os pacientes que já possuam uma restauração de amálgama.

Desse modo, o paciente realiza a troca dessa liga metálica pela resina, visto que ela não é seja nocivo ao seu corpo.

Além dos danos causados à saúde do corpo, ela também afeta a saúde bucal, causando danos tanto ao corpo quanto às estruturas da boca.

O que é amálgama

Substitutos da restauração de amálgama

Devido ao fato de a amálgama ter tido seu uso proibido, houve a necessidade de se buscar por alternativas.

Muitas delas já eram utilizadas desde antigamente, porém devido ao fato de o amálgama ser mais barato e possuir uma boa resistência ele ofuscava as outras substâncias.

Porém, com sua proibição, elas passaram a ser amplamente utilizadas. Desse modo, confira aqui quais são as alternativas da amálgama e conheça suas características:

  • Ouro

As restaurações de ouro são feitas em um laboratório especializado em próteses e são feitas no modelo chamado bloco no dente.

Elas são muito resistentes, podendo durar por um período de até 20 anos sem necessitar trocas.

Isso faz com que ela seja um dos melhores materiais no quesito durabilidade, porém o ouro acaba deixando a desejar no quesito estética e preço.

  • Resina

A resina é um material amplamente usado na odontologia, pois possui uma ótima relação entre custo-benefício.

Além disso, esse material consegue se assemelhar bastante a cor natural dos dentes por conta de sua coloração original ser semelhante.

Porém, esse material também possui suas desvantagens, como por exemplo a baixa resistência ao amarelamento e sua baixa durabilidade.

Desse modo, apesar de ser o material com o menor custo e que possui uma boa estética, é o que possui a menor durabilidade, durando até 10 anos, o que depende dos cuidados do paciente.

  • Porcelana

Assim como o ouro, as restaurações de porcelana também são feitas seguindo o modelo bloco no dente, ou seja, isso significa que elas são confeccionadas em laboratório e cimentadas no dente.

A porcelana odontológica é um material amplamente utilizado na odontologia por conta de sua ótima estética e resistência.

Isso significa que esse material possui uma ótima resistência mecânica e ao amarelamento, portanto ele é um ótimo material para fazer restaurações.

Porém, apesar de possuir ótimas propriedades físicas e estéticas, seu preço acaba sendo semelhante ao ouro.

Valores dos substitutos das restaurações de amálgama

Valores dos substitutos das restaurações de amálgama

O fato da restauração de amálgama ter sido proibida gerou a necessidade de se optar pelos outros materiais.

Isso leva a dúvida a respeito dos valores das restaurações que é diferente para cada tipo de material utilizado para realizá-la.

Desse modo, é importante lembrar que não é possível dizer um valor fixo, visto que ela pode mudar de acordo com vários fatores, como por exemplo:

  • Profissional e clínica escolhidos;
  • O fato de possuir ou não um plano odontológico;
  • A região onde o procedimento será realizado;
  • O tipo de material utilizado;
  • Número de dentes envolvidos no tratamento.

Sendo assim, é importante sempre realizar uma pesquisa de preços na região para que seja possível avaliar e escolher o melhor preço na hora de realizar o tratamento.

Visitas regulares ao dentista

As visitas regulares ao dentista garantem que o dentista possa realizar a troca da restauração de amálgama por outras que não sejam tóxicas.

Além disso, através das visitas regulares é possível estabelecer um histórico odontológico, o que garante que o dentista possa ter acesso a todos os procedimentos odontológicos que você já realizou.

Por meio delas também é possível identificar e tratar problemas como a cárie e o tártaro antes que se tornem complicações graves.

Isso só é possível por meio do tratamento precoce, que garante que eles não evoluam ameaçando a saúde de toda a boca.

Por meio delas também é possível realizar tratamentos rotineiros, como a profilaxia, que é a limpeza profissional dos dentes e deve ser realizada de 6 em 6 meses.

A profilaxia também garante a possibilidade de realizar a raspagem de tártaro e remoção da placa bacteriana.

Logo, as visitas periódicas também tornam possível o aconselhamento a respeito de bons hábitos de higiene bucal, fazendo assim com que o paciente melhore seus cuidados diários.

Logo, a visita a uma clínica odontológica OralDents não visa só um sorriso mais bonito, mas também uma melhor qualidade de vida.

O seu sorriso é nossa prioridade! Confie na OralDents!

dentista

Deixe um Comentário

(0 comentário)

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp Logo Agende Uma Consulta Agora!