O Que Você Procura ?

problemas bucais

Problemas bucais: 10 tipos que são mais comuns, saiba como prevenir!

dentista2

Problemas bucais são comuns e podem afetar diferentes tipos de pessoas, de forma indiferente.

Apesar da frequência, é possível evitar tais acontecimentos quando se tem uma rotina com o consultório dentista.

Portanto, descubra neste artigo quais são os 10 problemas bucais mais comuns, além de aprender a preveni-los. Tenha uma boa leitura!

prevenir problemas bucais
Há diversos sintomas que problemas bucais podem causar, desde a dor até mesmo a perda de um dente.

Causas dos problemas bucais

Primeiramente, de modo geral, a má higiene bucal ou a ausência de cuidados bucais são os principais motivos que dão origem aos problemas bucais.

Isso acontece porque a limpeza inadequada favorece para que haja uma proliferação de bactérias que causam infecções, que quando não são tratadas por um determinado período, contribui para o aparecimento de outras doenças no corpo.

Nesse sentido, outro fator que ajuda o surgimento de doenças por bactérias, é que a boca humana é um local propício a ter bactérias, sejam elas naturais do corpo, ou que são introduzidas na cavidade oral por diferentes fatores.

Com isso, a aglomeração de bactérias pode extrapolar o ambiente bucal, de modo que possam migrar para outras áreas do organismo, por meio da corrente sanguínea, como a endocardite.

Problemas bucais relacionados com doenças

Não se pode esquecer também que onde essas bactérias se instalam provocam novas infecções que podem causar ou complicar doenças que já estão instaladas na boca.

Estudos mostram que infecções que surgem na boca, são ampliadas por causa da má higiene bucal.

Dos dados que foram coletados no estudo, indica que a relação do processo inflamatório pode incluir numerosas condições, entre elas: artrite reumatoide, resistência à insulina, Alzheimer, alguns tipos de câncer, problemas respiratórios e disfunção erétil.

dentista1

Problemas bucais causados pela má higienização 

Uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Odontologia, indica que menos de 22% de adultos têm as gengivas totalmente saudáveis.

Além disso, o mesmo estudo apresentou que mais de 90% da população mundial irá sofrer com algum tipo de bucal em suas vidas, que vão desde cáries até doenças periodontais.

Diante disso, transtornos como: a cárie, a gengivite, a periodontite, a retração gengival, o bruxismo e mau hálito são problemas bucais que podem ser evitados com consultas regulares e higiene bucal básica: fio dental, escovação adequada e enxaguante bucal.

Agora, vamos conhecer mais sobre os problemas bucais que são mais possíveis de se ter.

10 problemas bucais

As doenças citadas aqui, por apresentarem sintomas que são semelhantes aos de outra doença, é aconselhável que na dúvida, busque atendimento com um profissional.

Vamos as doenças:

01. Cárie

É uma lesão provocada por bactérias. Uma vez que esses microrganismos produzem ácidos, atacam e dissolvem o esmalte dentário, criando assim lesões na cavidade oral.

Quando ela não é tratada, a cárie pode destruir nervos do dente e infeccionar a raiz e polpa, de modo que isso crie a necessidade de que seja feito um tratamento endodôntico ou até mesmo extração completa do dente que for afetado.

02. Mau hálito – Halitose

Quando há o mau hálito, é sinal de que algo vai bem no organismo. Entretanto, fatores como má higiene bucal, produção de pouca saliva e feridas cirúrgicas que não se curaram, podem favorecer esse problema bucal.

Não se pode esquecer que também há também outras possíveis origens para o mau hálito, como problemas estomacais e afins.

03. Gengivite

Diferente da já citadas, a gengivite apresenta sintomas que na maioria das vezes são visíveis, o que dificulta para identificar o problema.

Porém, ela é marcada com sintomas em que as gengivas ficam inchadas, retraídas e, em alguns casos, mais sensíveis e com sangramento fácil.

Por seus sintomas serem negligenciados, seu diagnóstico tardio pode fazer com que problemas como o de se estende para os ligamentos e ossos que dão suporte aos dentes, podendo até acabar em uma extração.

04. Tártaro

O resto dos alimentos que ficam nos dentes, criam uma “película” branca, também chamada de placa bacterina. É a formação inicial do tártaro, por causa da má higiene bucal.

Apesar do nome, esse problema bucal é caracterizado como se fosse uma mancha amarela ou até amarronzada na parte inferior dos dentes.

Quando chegam nesse estágio, as bactérias são capazes de evoluir para as doenças periodontais, que afetam o suporte dos dentes, ou seja, o ligamento e a gengiva.

05. Câncer bucal

Também conhecido como câncer oral ou câncer de boca, trata-se de tumores malignos que surgem na boca e parte da garganta, mas também pode se desenvolver nos lábios, língua, céu da boca, gengiva, amigdala e glândulas salivares.

Além disso, ele pode se manifestar sob a forma de feridas na cavidade oral que não se cicatrizam, caroços, inchaços, áreas de dormência, sangramentos sem causa conhecida.

Há também a presença de dor na garganta, já que ele também pode se originar ali. Por isso, tenha cuidado para não confundi-la com a garganta inflamada.

Para facilitar essa dúvida, observe se a garganta não melhora e se há manchas esbranquiçadas ou avermelhadas na garganta, na parte interna da boca ou do lábio.

06. Erosão do esmalte

É quando o esmalte se desgasta ou reduz pela ação de ácidos, de modo que há dois tipos de erosão dentária.

A primeira, é a erosão intrínseca, causada pelo ácido gástrico ou regurgitação decorrente de problemas médicos ou psicológicos, por exemplo, refluxo, ácido, anorexia, bulimia.

Já a segunda erosão é a extrínseca, que ocorre quando os ácidos relacionados à alimentação, por exemplo: açúcar, refrigerante, sucos de fruta, contribuem para que a boca se torne mais ácida.

07. Sensibilidade nos dentes

Ela aparece quando há desgaste da superfície do dente. Desse modo, seu sintoma mais comum é o da sensibilidade, que pode aparecer em qualquer idade.

Por outro lado, pessoas adultas, acontece também a exposição da raiz dos dentes na área cervical, ou colo, por causa da retração gengival.

Além disso, o fato da raiz não estar coberta pelo esmalte, faz com que uma quantidade de canalículos que vão desde o centro do dente até a polpa levando o feixe nervoso da polpa da superfície, de modo que fique expostos e causa a dor.

08. Aftas ou úlceras bucais

Originadas por herpes, leucoplasias e candidíase, igualmente são responsáveis por feridas que aparecem na boca.

Tenha em mente que essas doenças podem surgir por motivos diferentes e elas podem indicar doenças graves, como o câncer de boca, candidíase, ou estarem ligadas apenas a uma irritação causada pelo uso do aparelho ortodôntico, por exemplo.

09. Bruxismo

Assim também conhecido como ranger de dentes, é quando se aperta e range demais os dentes, tendo sua forma mais forte durante o sono, de modo que provoca um desgaste intenso do esmalte e da dentina.

Por causa da pressão feita sob os dentes , é possível que cause fraturas nos dentes e dores de cabeça e nas articulações. Também é  importante lembrar de que o bruxismo está relacionado ao estresse emocional.

10. Dentes siso mal posicionados

Conhecidos por serem os últimos dentes permanentes a aparecer, o fato de geralmente não ter espaço suficiente na boca para eles, faz com que os dentes siso fiquem inclusos, ou seja, presos abaixo do tecido gengival, causando assim o inchaço ou flacidez na região.

Mas há casos também em que os dentes do siso nascerem de forma parcial ou nascem mal posicionados ou também podem causar o apinhamento, além de outros problemas.

Por fim, esses são os problemas bucais que acontecem com maior frequência, a forma de evita-los é a prevenção, além das descrita abaixo.

causas dos problemas bucais
Jovem com dores nos dois lados da boca por causa de problemas bucais. Esse transtorno pode ser evitado quando tratado por um dentista especializado.

Como prevenir problemas bucais?

Manter uma boa rotina de cuidados e ir ao dentista regularmente contribui para a prevenção desses problemas.

Além desses, escovar os dentes 3 vezes ao dia, incluindo língua, bochechas e gengivas, e usar o fio dental, também ajudam a ter mais saúde bucal em dia.

Outras opções a serem feitas: cuide da alimentação, evite hábitos nocivos, como fumar e evite altos níveis de estresse. Ao fazer isso, também está prevenindo desses problemas.

Por fim, realize visitas periódicas ao dentista, de modo que garanta mais qualidade de vida para você.

Para ajudar nisso, você pode agendar sua avaliação aqui.

Gostou do texto? Tem alguma dúvida ou algum outro tipo de informação? Deixe aqui nos comentários!

dentista

Deixe um Comentário

(0 comentário)

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp Logo Agende Uma Consulta Agora!