O Que Você Procura ?

pino no dente

Pino no dente: o que é, função e quanto custa

dentista2

O pino no dente é uma das peças principais do implante dentário, que por sua vez, é um dos principais tipos de procedimentos odontológicos.

Veja aqui tudo o que você precisa saber sobre o pino no dente, o que é, como é confeccionado, indicações, quando é utilizado, sua função, riscos e quanto custa:

O que é pino no dente?

O pino no dente, também chamado de núcleo, é um parafuso metálico usado na implantodontista, responsável por fixar o dente artificial no osso.

Por meio do implante dentário o paciente é beneficiado pela renovação da arcada dentária, recuperando o dente ou os dentes perdidos ou comprometidos. Entre as principais causas da perda de dente estão: má higienização, alimentação desregrada, excesso de consumo de açúcar, periodontite, uso de drogas, doenças e traumas.

Assim, o pino irá atuar servindo como base para a prótese dentária fixa, estrutura utilizada para a substituição dos dentes, tal como outras partes da boca, como tecido gengival ou ossos. É por meio dessa reposição que se é possível impactar positivamente na aparência e qualidade de vida.

Por meio do tratamento com implantes, é possível restaurar a confiança do paciente, além de melhorar o processo de alimentação e deglutição.

Quando pino no dente é indicado?

A indicação da coloração do pino no dente bate com as indicações do implante dentário, é que o paciente perdeu o dente ou está tão comprometido que não pode ser recuperado, sendo extraído pelo dentista.

A falta de um ou mais dentes, além de comprometer a aparência, prejudica diretamente a saúde bucal e a saúde geral, já que prejudica a função mastigatória, e assim a deglutição pela falta na eficiência na trituração dos alimentos. Dessa forma, os alimentos acabam por serem transferidos em tamanhos menores para o resto do sistema digestivo, dificultando o trabalho das enzimas digestivas.

O prejuízo da função mastigatória também pode causar problemas de mordida e o aparecimento de outras complicações, por isso a urgência de recorrer ao tratamento pelo dentista na perda de dente(s), sendo o implante a melhor abordagem para a recuperação definitiva dos dentes perdidos.

dentista1

Além de pessoas que comprometeram ou perderam o dente de forma variadas, e daqueles que tiveram que extraí-los, há aquelas que não tiveram o nascimento completo de seus dentes. O nome dessa condição é agenesia dentária, e nesse caso, a pessoa nasce com a falta de um ou mais dentes, problema que pode persistir com os dentes permanentes e também pode ser tratado pelo implante dentário.

pino dente

Como funciona o pino no dente no implante?

Para melhor entender o uso do pino no dente, deve-se ter noção do tratamento no qual está incluso, o implante dentário.

Antes de tudo, o paciente deverá passar pela avaliação do cirurgião-dentista (implantodontista), que irá diagnosticar o problema principal, identificar as particularidades do dentista e fazer a indicação do melhor tratamento.

Além da anamnese, o dentista pode encaminhar o paciente para exames de radiografia e tomografia para uma avaliação mais completa.

Caso o implante seja indicado, para a sessão, o odontologista irá, primeiramente, fazer a higienização completa da zona bucal pela profilaxia, evitando casos de infecção. É importante levar em conta que em caso de diagnóstico de problemas dentários como cárie, tártaro e periodontite, o paciente primeiramente passará pelo tratamento dessas complicações.

Após a limpeza, o profissional fará a aplicação de anestesia na boca, evitando desconforto durante o procedimento. Feito isso, é feita a perfuração da gengiva por meio de um corte que possibilitará o contato com o osso que sustentará o pino e a prótese.

Assim, o dentista faz a perfuração da estrutura óssea e realiza o encaixe do pino de titânio no espaço feito, dando o início ao processo de ancoragem do implante no tecido ósseo, chamado de osseointegração. No final do procedimento, pode ser feita uma sutura no local da cirurgia para que a cicatrização seja feita de forma mais rápida.

Com isso, é feita a colocação da prótese fixa ou coroa dentária para que haja a total reparação estética e funcional da dentição, recuperando as funções do sorriso.

De que material o pino no dente é confeccionado?

O pino de dente é confeccionado por uma liga de titânio que é biocompatível com o tecido ósseo, fazendo com que não haja caso de rejeição, fazendo com que o procedimento seja seguro e seja capaz de oferecer uma experiência confortável ao paciente.

Por conta de seus benefícios, esse também é o material utilizado no osso do braço ou da perna.

A liga de titânio utilizada para a fabricação do pino é ainda mais resistente do que o titânio puro. Contudo, o titânio é o material mais utilizado, contudo, outros materiais com propriedades semelhantes podem ser utilizados como platina, ouro, liga de paládio e aço.

Contudo, mesmo com a boa aceitação do organismo, é importante que o paciente leve em consideração os cuidados indicados após o procedimento, evitando complicações como inflamações e infecções causadas pelo acúmulo de resíduos.

Vale ressaltar também a importância de levar em consideração a escolha de um profissional capacitado, para que a técnica seja feita segundo o protocolo correto.

Qual a função do pino no dente?

O pino de titânio no implante atua simplesmente no principal objetivo do método, substituindo a raiz do dente perdido ou extraído, sendo a base ou suporte para a confecção do dente artificial estético.

Para a colocação do pino, da coroa ou prótese utilizada, nenhum dente é desgastado, fazendo com que o tratamento seja capaz de promover um resultado satisfatório e natural.

Quanto tempo demora para colocar um pino no dente?

O tempo necessário para o procedimento é bastante variável, já que é necessário levar em consideração alguns fatores, como a quantidade de estrutura óssea, o tipo de implante e a abordagem feita.

Outro fator a ser levado em conta são os cuidados do pós-operatório e o período de cicatrização, que leva em torno de 3 a 6 meses. É nesse meio tempo que a liga de titânio irá se cicatrizar e se unir com o tecido ósseo da região.

A sessão demora cerca de 1 a 2 horas para ser feita, contudo, em casos mais complexos, como o de enxerto ósseo ou de cirurgias complementares, fazendo com que o trabalho necessário possa durar até 2 anos.

A colocação do pino de titânio dói?

A principal dúvida envolvendo o implante é se há dores em meio a técnica, contudo, por conta da anestesia utilizada não dói.

Isso considerando que tudo esteja dentro dos conformes no tratamento de canal em que o pino será fixado.

Além de fazer com que o processo seja doloroso, a leve sedação também pode minimizar a ansiedade e estresse comum em procedimentos odontológicos.

Quais os cuidados necessários após o pino no dente?

Para que o paciente tenha uma boa experiência com o implante além do consultório, é importante que o paciente siga as orientações de implante dentário antes e depois passadas pelo especialista responsável pelo procedimento.

Entre os principais cuidados necessários estão:

  • Aplicação de compressa de gelo para controlar o inchaço;
  • Evitar alimentos duros, crocantes, ácidos e quentes nas primeiras 48h após o procedimento – optando por alimentos frios, líquidos e pastosos;
  • Não mastigar do lado operado para evitar lesões e prejuízos na cicatrização;
  • Evitar a exposição ao sol;
  • Dormir com o travesseiro um pouco mais alta para a redução do fluxo sanguíneo;
  • Uso da medicação conforme a orientação médica;
  • Manutenção do acompanhamento periódico – o indicado é que o paciente retorne a clínica após uma semana da sessão para que haja a remoção dos pontos;
  • Não fumar – já que prejudica a cicatrização e a durabilidade do implante;
  • Não ingerir bebidas alcoólicas;
  • Evitar a prática de atividades físicas por cerca de 10 dias;
  • Evitar assoar o nariz;
  • Tratar hábitos parafuncionais – como roer unhas e morder objetos duros;
  • Boa higiene bucal – evitando a passagem da escova diretamente no local nos primeiros 3 dias.

A manutenção de uma boa higiene bucal é determinante para a manutenção da saúde bucal geral em meio ao uso de implante, sendo ainda mais importante. Nos primeiros dias, considerando o processo de recuperação do dente e a sensibilidade da boca, é importante que os movimentos sejam feitos com cautela.

É importante ressaltar que a escovação seja feita 3 vezes ao dia, usando uma escova de cabeça pequena e de cerdas ultra macias. O uso de fio dental e escovas interdentais devem acompanhar ao menos 1 das escovações e o uso de enxaguante bucal deve ser feito, se necessário, segundo as recomendações do odontologista.

Riscos e contraindicações

Assim como demais procedimentos odontológicos, a colocação do pino de titânio pelo implante possui os seus riscos e contraindicações.

Nesse caso é importante considerar os fatores que podem comprometer o processo de osseointegração, tal como a má qualidade óssea (reabsorção óssea local por conta da ausência do dente ou osteoporose), causas sistêmicas (infecções e diabetes), maus hábitos (tabagismo, bruxismo) e casos de carga imediata, já que pode motivar a chance de perda do implante.

Quanto às contraindicações do procedimento estão: gestantes, pessoas com dificuldade na cicatrização, com deficiência no sistema imunológico, com doenças cardíacas graves, diabetes descontroladas, câncer e doença autoimune, que tomam medicamentos da classe dos bifosfonatos, crianças e jovens ainda em formação óssea e pessoas de maus hábitos de higiene bucal.

Em casos de reabsorção óssea, em que um ou mais dentes foram definitivamente perdidos, o paciente pode ser encaminhado ao procedimento de enxerto ósseo, tal como em caso de volume ósseo insuficiente.

Para que não haja a perda de massa óssea, o indicado é que o implante seja colocado o mais rápido possível após a perda ou extração do dente. Assim sendo, há a sustentação adequada para o dispositivo, não havendo a necessidade de enxerto ósseo.

quanto custa colocar pino no dente

Afinal, quanto custa colocar pino no dente?

O preço do pino no dente é condizente ao preço do implante dentário, sendo adquirido em conjunto ao tratamento. Normalmente, os valores do pino representam cerca de 5% e 10% do total.

O preço médio do tratamento, com o uso de materiais nacionais, custa em média entre R$ 1.200,00 (mil e duzentos reais) a R$ 3.500,00 (três mil e quinhentos reais), já com importados o valor fica em torno de R$ 8.000,00 (oito mil reais) a R$ 16,000,00 (dezesseis mil).

Contudo, vale considerar que o valor varia de caso em caso, dependendo do tipo de prótese colocada (total ou parcial), da técnica de implante utilizada (com ou sem cortes) e do profissional responsável.

Visitas regulares ao dentista

As visitas periódicas ao consultório odontológico são imprescindíveis para que haja a manutenção da saúde bucal e do bem-estar do paciente.

Em meio ao procedimento, é por meio dessas visitas regulares a clínica odontológica OralDents que se evita complicações que podem comprometer a satisfação de resultado, as descobrindo em sua fase inicial.

É por meio do contato com um especialista que o processo do implante dentário proporciona mais conforto e bem-estar para o paciente. O indicado é que após o processo de adaptação, as visitas continuem sendo feitas de 6 em 6 meses (duas vezes ao ano).

Logo, com as visitas regulares ao dentista você consegue não só um sorriso mais bonito, mas também uma melhor qualidade de vida.

O seu sorriso é nossa prioridade! Confie na OralDents!

Você tem alguma pergunta? Deixe sua pergunta abaixo e nós teremos prazer em respondê-las.

dentista

Deixe um Comentário

(0 comentário)

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp Logo Agende Uma Consulta Agora!