O Que Você Procura ?

obturação de dente

Obturação de dente: o que é, como funciona

dentista2

Obturação de dente é um procedimento bem comum de ser feito no consultório odontológico e isso se deve justamente a regularidade de sua causa, as cáries.

Conhecida por ser um tratamento invasivo, a obturação é um processo simples e que tem como objetivo principal devolver a saúde, a funcionalidade e a estética da dentição.

Saiba aqui tudo o que você precisa saber antes de se submeter a uma obturação de dente e como ela funciona.

o que é obturação

O que é obturação?

A obturação tem como função principal resgatar a função e a estética natural de um dente afetado pela cárie ou fraturados.

Uma vez que o odontologista identifica a presença de uma cárie, ele encaminha o paciente para o processo de restauração do dente em que se realiza a remoção de toda a área comprometida.

Com os avanços tecnológicos associados à odontologia, a obturação do dente não causa dor ao paciente e ainda tem função preventiva a formação de cáries. É feita sob anestesia local, sendo colocado um material de nome “obturador” que pode ser feito de diferentes tipos de materiais.

Entre os materiais mais utilizados no processo de cobertura dos dentes estão: ouro,  resinas compostas (disponíveis em várias colorações), porcelana e as tradicionais amálgamas (uma liga metálica feita pela mistura de mercúrio, prata, cobre, estanho e em alguns casos zinco).

A restauração de dente, na maioria das vezes, é usada na remoção e no tratamento, realizando a cobertura das aberturas feitas. Nesses casos, é indicada para controlar o excesso de microrganismos resultante de maus hábitos quanto a higiene e a alimentação, e que são capazes de causar dor e incômodos.

dentista1

Ademais, mesmo sendo um procedimento de categoria simples, a restauração também é capaz de conter o avanço da cárie e de impedir que ela afete a raiz do dente e evolua para novas complicações, tal como a perda de parte da arcada.

Quando a obturação no dente é indicada?

Antes de recorrer a um procedimento de obturação é importante levar em conta quais as suas principais indicações. São elas:

  • Cárie dentária;
  • Dentes rachados ou quebrado;
  • Dentes desgastados devido a maus hábitos como morder unhas, exercer pressão dos dentes, ranger de dentes (Bruxismo).

Como funciona a obturação de dente?

A obturação é resumida na remoção da parte do dente que foi corrompida e realizando uma limpeza do local e completando a fenda por um dos tipos de materiais obturados. Uma vez que o processo faz o fechamento dos espaçamentos, os dentes se veem livres de microrganismos e assim, de situações ainda mais agravantes.

Antes da realização do procedimento, o dentista faz uma avaliação prévia do estado da dentição, para assim identificar a cárie, o seu estágio e assim, o melhor tratamento para o problema.

A cárie pode ser detectada por ser um ponto escuro que pode causar dor e sensibilidade dentária. Ademais, caso a cárie esteja em uma fase mais avançada, além de danificar o esmalte do dente, ela é capaz de atingir a dentina e deixar o paciente suscetível a uma série de outras complicações mais graves.

Diante a certas situações, a incidência da cárie pode não ser perceptível para o dentista, sendo necessário que ele encaminhe a pessoa para um exame raio-X na presença dos demais sintomas. Através do exame de imagem, se consegue observar se algum nervo foi comprometido, tal como se mais dentes foram atingidos.

Após o encaminhamento e a realização do procedimento, o dentista sugere alguns cuidados e recomendações.

LEIA TAMBÉM: Quanto custa uma obturação?

Como funciona uma obturação de dente temporária?

Há ainda situações em que o paciente não precisará usar o material obturador por muito tempo, passando por uma obturação dentária temporária. O material obturador nesses casos possui uma coloração branca ou acinzentada para um melhor efeito estético.

Entre as principais recomendações desses casos estão: quando requer-se um tratamento dentário de emergência, quando a cárie é muito profunda que expõem vasos sanguíneos e nervos, quando o profissional opta por esperar a recuperação do dente e quando o tratamento precisa de mais do que uma sessão.

Por fim, o paciente deve ter noção de que a obturação não possui grande durabilidade, podendo cair após o período de dois meses.

como cuidar de sua obturação de dente

Cuidados que se deve ter com sua obturação de dente

Para que não haja complicações com a restauração dentária, é importante que o paciente siga todas as orientações e medidas dadas pelo seu odontologista. É por meio desses cuidados que o obturador ganha rigidez e não estraga com facilidade.

Mesmo que os materiais obturadores sejam conhecidos por serem bem resistentes, essa característica não exclui a possibilidade deles se danificarem ou soltarem por negligência.

Veja quais são as principais orientações do dentista.

Cuidado ao mastigar

Para que certos alimentos não danifiquem o local da restauração é importante, principalmente nos primeiros dias. Caso após o processo o dente fique dolorido, é importante que se alimente sem pressa e com bastante cuidado.

Nesse caso, o dentista pode indicar que o paciente evite mastigar do lado tratado, controle a pressão da mordida e evite o choque da arcada superior sobre a inferior para não pressionar o dente obturado.

Evitar alimentos consistentes e pegajosos

Assim como o cuidado ao mastigar, o paciente deve tomar cuidado ao se alimentar, evitando certos alimentos e os ingerindo com cuidado. Alimentos duros e pegajosos, por sua vez, podem comprometer o material usado na cobertura.

Logo, há risco de que a ingestão de alimentos duros possam custar a resina, a quebrando.

Quanto aos pegajosos podem desprender o obturador, uma vez que grudam em sua estrutura. Dessa forma, o local obturado volta a está passivo a proliferação de bactérias e a formação de cáries.

Evitar bebidas e alimentos em extremas temperaturas

Logo após o processo de obturação do dente é bem comum que o local fique mais sensível, também sendo perceptível desconforto ao mastigar, especialmente alimentos e bebidas ou muito quentes ou muito gelados.

Dessa forma, é importante que o paciente se atente quanto a temperatura do que ele está ingerindo. A sensibilidade pode ser persistente após a restauração, no entanto, essa característica geralmente é vista em casos de que a lesão degradou boa parte do dente.

Na constância de um forte desconforto o ideal é contatar o odontologista para que seja indicada uma forma de alívio. Cremes dentais específicos para o tratamento da sensibilidade dentária podem ser indicados.

Evitar alimentos e bebidas bem pigmentados

Alimentos ou bebidas muito pigmentadas, seja por corantes naturais ou artificiais devem ser evitados, uma vez que são capazes de acumular pigmentos no dente restaurado, tal como de mudar a coloração não só do esmalte, mas também da dentina.

É importante ter em mente que não é necessário cortar esses tipos de alimentos de sua alimentação, mas sim moderar em sua ingestão. Diante de bebidas bem pigmentadas, opte por ingerir por um canudo, impedindo que ela entre em contato com os dentes.

Diminuir a ingestão de doces

Como a maioria das pessoas já reconhecem, alimentos com muito açúcar tendem a motivar a proliferação de bactérias, e assim a formação de cáries, ainda mais quando o paciente não possui uma boa rotina de higiene bucal.

Os restos desses alimentos tendem a se agarrar ao esmalte dentário, e na estrutura do dente sintetizam um ácido capaz de degradar o dente. Tendo isso em vista, a prevenção é a melhor maneira de evitar a evolução de cáries por seus resíduos.

Higiene bucal adequada

É importante que na fase de cuidados da obturação o paciente reflita sobre a causa principal que motivou o procedimento. Como na grande maioria dos casos a causa está associada a má higiene bucal, cabe ao indivíduo procurar restabelecer uma higiene bucal adequada para assim prevenir a restauração de eventuais complicações.

Dessa forma, é essencial que o paciente procure por uma boa escovação, sem movimentos bruscos e com o uso de uma escova de cerdas macias, além de se atentar para o uso diário do fio dental e do enxaguante bucal (bochecho mínimo de 30 segundos).

Cortar maus hábitos

Por fim, o paciente que passou por uma restauração dentária deve cortar maus hábitos de sua rotina, uma vez que além de trazer riscos à saúde bucal, também trazem riscos ao material obturador.  

Entre esses maus hábitos que podem ser enfatizados pelo dentista: morder objetos duros, roer unhas, abrir embalagens com os dentes.

visitas regulares ao dentista

Visitas regulares ao dentista

As consultas periódicas ao consultório odontológico são essenciais para a manutenção da saúde bucal, para a ação preventiva quanto às cáries e a manutenção do material obturador.

É pelas visitas regulares odontológicas que o paciente também pode realizar procedimentos regulares como a profilaxia, de 6 em 6 meses, que também é importante para a preservação da dentição.

Quanto à identificação de problemas bucais, a frequência das idas ao dentista permitem que seja feita durante a fase inicial, permitindo um tratamento mais rápido e tranquilo.

Pacientes com obturação, por meio das visitas regulares ao dentista se identifica problemas como infiltrações, trincas e pequenas rachaduras. Ao sinal de complicações como essa, o dentista deve ser contatado urgentemente.

Logo, é por meio das visitas regulares a clínica odontológica OralDents que se consegue não só um sorriso mais bonito, mas também uma melhor qualidade de vida.

O seu sorriso é nossa prioridade! Confie na OralDents!

Você tem alguma pergunta? Deixe sua pergunta abaixo e nós teremos prazer em respondê-las.

dentista

Deixe um Comentário

(0 comentário)

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp Logo Agende Uma Consulta Agora!