O Que Você Procura ?

o que é trismo

Trismo: o perigo por trás da dificuldade de abrir a boca!

dentista2

O simples ato de abrir a boca pode ser algo muito difícil para alguns. Quando isso aconteça é possível que a pessoa tenha trismo e nem sabia da condição.

Um nome tão diferente assim pode causa espanto, porém não é nada tão grave, porém precisa da devida atenção, porque pode estar associado a outras doenças.

Tem dificuldades para abrir a boca, mas não entende o porquê? Confira aqui como o trismo pode influenciar nisso, desde as causas até o tratamento do problema.

Tenha uma ótima leitura e vamos lá!

O que é trismo?

De modo geral, podemos defini-lo como uma limitação ou impossibilidade de abrir a boca de forma adequada.

Acontecendo principalmente na região da frente da boca, podendo passar desde a extremidade dos dentes inferiores até os superiores.

Normalmente, a boca é possível fazer uma abertura maior que 3 cm, para se ter uma noção melhor disso, é o equivalente a colocar 3 dedos entre os dentes incisivos (os primeiros 8 dentes da frente, sem incluir os caninos).

Em casos de quem desenvolve trismo as aberturas ficam menores que 2,5 cm, o que pode gerar dificuldades na alimentação, na fala e na higiene oral adequada.

Pode ocorrer ao acordar ou quando também finalizamos alguma atividade, como falar por um logo período ou até mesmo a mastigação.

É um transtorno que dependendo do seu grau, é possível que haja outros profissionais envolvidos, como fisioterapeutas e fonoaudiólogos.

dentista1

Causas

Diferentes fatores podem contribuir para que o trismo apareça, entre eles, podemos destacar:

  • Problemas na articulação temporomandibular (ATM);
  • Processos infecciosos bacterianos da faringe;
  • Após cirurgias orais de grande duração, como exodontia;
  • E também é uma das características da reação ao veneno da aranha do gênero Latrodectus, conhecida popularmente como viúva-negra.

Além desses, outras condições podem favorecer o aparecimento do trismo, como traumas e/ou fraturas na região dos ossos da face, por tétano, artrite e em outros casos, tumores na região mandibular.

Nesse último caso, o crescimento tumoral e a radiação podem iniciar uma fibrose dos músculos que consequentemente causa o comprometimento dos tecidos envolvidos na mastigação e deglutição, trazendo assim uma dor intensa no trismo.

Trismo sintomas

Por ser um problema angustiante para quem sofre dessa condição, é dito que além da limitação da abertura cavidade oral, também é acompanhado de muita dor.

Outros sintomas que podem aparecer são os de: dificuldade de comer ou mastigar, dor ou rigidez da mandíbula, dificuldade para falar e ao escovar os dentes.

Trismo muscular

Se você já extraiu os sisos ou ainda vai extrair, é possível que você tenha tido ou possa ter o trismo muscular.

A tensão que a extração gera é capaz de criar dificuldades para abrir ou fechar a boca após a cirurgia, porque tenciona os músculos da região da articulação da mandíbula.

Quando essa condição acontece, é provável que suas ações fiquem limitadas como fazer a higiene bucal, comer ou até mesmo colocar a língua para fora.

Adianto que não com o que preocupar, afinal, essa condição é tranquila e faz parte do processo de transição pós cirurgia.

Após passada a cirurgia e o processo de cicatrização, é possível se recuperar, claro, seguindo as indicações do seu dentista.

Há também aqueles casos em que o trismo permanece por um período maior do que os sete dias de recuperação da cirurgia e retirada dos pontos, nesse caso, o paciente não deve tentar forçar a abertura da boca.

Como nosso corpo reage ao trismo

As situações citadas ao longo desse texto são grandes fatores causadores do trismo, porém, uma das formas que aparece com mais frequência é a dos espasmos tônicos dos músculos de mastigação, mas o que seria isso?

De forma resumida, seria quando esses músculos passam a funcionar de forma involuntária por exemplo.

Para ter uma noção de como o trismo é prejudicial a abertura da boca varia entre 35 a 45 milímetros nas mulheres e 40 a 60 milímetros nos homens.

Porém, pode haver situações mais complicados, em que apenas uma abertura de 10 milímetros ou menos é possível.

Trismo é grave?

trismo mandibular

Assim como em outros casos, há um risco de gravidade, afinal, o trismo está ligado a possíveis tumores e problemas que vão além dos problemas de abertura da boca.

Quando ocorre essa limitação na abertura da boca, é possível que haja problemas na vida do paciente, como os mais comuns: problemas de fala e de alimentação.

Esses sintomas podem afetar estado nutricional do paciente por não conseguir se alimentar, distúrbios na fala, impossibilidade de higiene oral de forma adequada, e transtornos para a realização de tratamentos odontológicos.

No momento que a higiene oral é reduzida, pode acontecer de o fluxo salivar diminuir e ao longo de tratamentos oncológicos, como os realizados para neoplasias de cabeça e pescoço, pode acontecer de desenvolver cáries normais ou radioinduzidas.

Se forem radionduzidas (por tratamentos oncológicos) pode ocorrer de a progressão ser mais rápida e levar ao comprometimento dos tecidos dentário.

Isso aumenta o acúmulo da placa bacteriana, que pode evoluir para uma cárie dental e tártaro, podendo levar a queda do dente.

Cuidado com as cáries

É importante relembrar que quando a cárie se estabelece nos tecidos dentários mais profundos, podem haver a necessidade de tratamentos mais invasivos, como a realização de tratamento endodôntico (canal) ou extrações.

A doença periodontal é uma outra condição que pode ocorrer em consequência desse acúmulo da placa bacteriana (biofilme dentário).

Afinal, a partir da diminuição da higiene oral quando há perda na produção da saliva nesses pacientes, inicia-se a gengivite, que é uma das doenças periodontais, que quando não tratada pode causar a perda óssea e evoluir para periodontite.

Por isso é preciso manter uma boa relação com o dentista, porque evitar que o trismo se agrave e que ocasione essas doenças, porque quando não forem tratadas, essas doenças se agravam e podem ocasionar a perda dos dentes.

Diagnosticando o trismo

Há dois casos que precisam ser avaliados, quando se pensa em formas de prevenir ou até mesmo curar o trismo.

Primeiro passo é ir ao dentista ao sentir qualquer alteração na abertura da sua boca. A partir disso, serão realizados os devidos exames para diagnosticar o possível problema. Você deve estar se perguntando se é possível evitar o trismo ou não, certo?

O segundo passo é entender que há situações que não podemos controlar, nesse caso, quando ocorrem acidentes e complicações, podendo ser algo que ocorre com qualquer paciente que tenha passado por algum procedimento cirúrgico.

A partir do diagnóstico dado pelo profissional, avalie a sua condição e se for o caso de ser algum tipo de trauma, doença, medicação de remedos, a dica é ter cuidado e aliar as dicas do seu dentista com cuidados pessoais básicos.

Tratamento para trismo

Medicamentos podem ser indicados para esses casos, como antibióticos, analgésicos, medicamentos anti-inflamatórios ou miorrelaxante para aliviar o trismo.

Porém, aqueles casos mais graves, pode ser preciso que haja outros tratamentos, como procedimentos cirúrgicos que visam além de corrigir o problema, trazer também uma melhora no funcionamento da articulação temporomandibular.

Algumas dicas para trata-lo que são recomendadas, estão:

  1. Compressas de água quente/morna na região do rosto. Lembrando para tomar cuidado para não queimar sua pele;
  2. Uso de relaxantes musculares;
  3. Estimule os movimentos da sua boca, tentando abrir e fecha-la suavemente;
  4. Se estiver sentindo dor ou inchaço no local, é indicado o uso de medicações analgésicas para alívio da dor prescritas pelo seu dentista.

Existem também alguns tratamentos caseiros, porém, eles nunca devem substituir a ida ao consultório dentista, seja por causa do trismo ou outra situação, vá ao dentista.

Dicas básicas para evitar o trismo

Você pode prevenir ou evitar que o trismo aconteça, com algumas dicas básicas, que podem ser aplicadas até mesmo se for o caso de já ter essa condição.

Vamos a elas!

Invista no consumo de cálcio

Para quem não sabe o cálcio auxilia no fortalecimento dos ossos. Portanto, quando ele está em falta, leva a espasmos musculares.

Dessa forma, para que isso não aconteça com você, busque trazer para sua dieta alimentos ricos em cálcio. Isso irá fortalecer os ossos da mandíbula e lubrificar a movimentação dela, evitando que espasmos possam ocorrer e levar ao trismo.

Alguns alimentos que possuem cálcio são: leite, couve, peixes como salmão e sardinhas são fortes aliados para evitar o trismo.

Vitamina D

Para quem não sabe, a vitamina D é necessária para que o corpo consiga absorver o cálcio corretamente, ou seja, além de consumir cálcio, é preciso manter a vitamina D em dia.

Quando está em falta no organismo, pode levar ao enfraquecimento dos ossos e ao aparecimento de dores neles, aumentando as chances da Disfunção da Articulação Temporomandibular e de trismo.

Opte por alimentos macios

Aqueles que usam aparelhos ortodônticos já conhecem o perigo que um alimento duro pode trazer para os dentes. Além desse problema, quando os músculos da mandíbula estão tensos e doloridos, comer alimentos duros podem força-los ainda mais.

Para que isso não aconteça, a dica é evitar, ou pelo menos esperar os músculos da mandíbula descansarem.

Opções de alimentos nesse período são: sopas, ovo, peixes, requeijão e legumes cozidos.

Mantenha-se hidratado

É recomendável de beber de 08 a 10 copos d’água por dia. Agora que chegamos no período de calor é fundamental manter a hidratação em dia.

Entretanto, beber água além do verão é importante para que não haja desidratação que pode levar a câimbras musculares e ficando mais suscetível ao trismo assim.

Por isso, ao beber água você contribui para manter os músculos e ossos em ótima condição.

A partir dessas dicas, espero que sua saúde bucal se encontre saudável da melhor forma possível.

Apesar de tentarmos manter bons hábitos, pode ocorrer de precisarmos ir ao dentista, mesmo quando não é o caso, é bom ter visitas regulares.

Por isso, por que não aproveita e agenda sua avaliação agora? Você consegue fazer isso ao clicar aqui.

Gostou do nosso texto? Tem alguma dúvida ou sugestão? Pode deixar nos comentários que será um prazer responde-los.

dentista

Leave a Comment

(0 Comments)

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp Logo Agende Uma Consulta Agora!