O Que Você Procura ?

mordida aberta

Mordida aberta: conheça as causas, tipos e tratamentos para o problema

dentista2

A mordida aberta é um dos principais problemas envolvendo o oclusão da arcada dentária.

Além de comprometer a estética do sorriso, a mordida aberta também se trata de um problema funcional e que pode trazer uma série de prejuízos à saúde bucal.

Veja aqui quais são as principais causas por trás do problema, seus sintomas, tipos e melhores formas de tratamento:

O que é mordida aberta?

A mordida aberta se trata de um problema de má-oclusão ou maloclusão que comumente se origina na infância. Esse problema pode ser percebido pela falta de contato entre os dentes superiores e os dentes inferiores da arcada dentária.

Esse problema pode afetar consideravelmente as funções da boca, tal como a fala e principalmente a mastigação e deglutição. A complicação também pode sobrecarregar os dentes em que há o contato, o que pode causar desgastes, fraturas, retração gengival, perda óssea e até mesmo a perda dos dentes.

O espaçamento entre os arcos deixado pela mordida aberta deixa uma percepção de “boca torta” e de que a mordida da boca não se fecha por completo.

tipos de mordida aberta

Quais são os tipos de mordida aberta?

A mordida aberta pode ser encontrada em diferentes níveis, podendo ser simples quando o espaçamento é justificado pela ausência de contato apenas pelos dentes incisivos, moderada quando o espaço é dado apenas pelos dentes incisivos e caninos, e severa quando estão envolvidos os incisivos, caninos e pré-molares.

A classificação da mordida aberta também pode ser em mordida aberta unilateral, quando afeta somente um lado da boca e mordida aberta bilateral quando afeta ambos os lados.

dentista1

Há a mordida aberta anterior, em que há a falta de contato entre os dentes superiores e inferiores pelos dentes anteriores (frontais), posterior quando aos posteriores (de trás), tanto de ambos os lados ou um só, e lateral quando há a falta de contato entre os dentes superiores e inferiores apenas em um lado da boca, perceptível pelos pré-molares.

Concluindo, a mordida aberta pode ser detectada apenas a um lado do arco dentário, de ambos os lados ou ainda somente os dentes da frente ou de trás.

Quais os sintomas da mordida aberta?

A mordida aberta pode ter alguns sintomas característicos, veja quais são:

  • Falta de contato entre os dentes superiores e inferiores;
  • Dor de cabeça constantes;
  • Dificuldade na mastigação e deglutição – podendo haver deglutição atípica;
  • Disfunção na ATM (Articulação Temporomandibular);
  • Zumbidos no ouvido;
  • Respiração bucal;
  • Prejuízos na fala e fonética;
  • Interposição da língua.

Vale ressaltar que é necessário muita atenção aos sintomas para que seja possível detectar e tratar o problema o quanto antes. Mesmo que o caso de mordida aberta seja simples e que os dentes estejam bem alinhados e em seus devidos lugares na arcada dentária, o problema pode comprometer a qualidade da mastigação.

Não deixe de consultar o seu dentista diante da percepção de alguns dos sintomas citados. Dessa forma, será feito o diagnóstico do problema e o profissional irá o encaminhar para o tratamento mais indicado.

Quais são as principais causas da mordida aberta?

Quanto às causas da mordida aberta são várias as possíveis motivações estudadas pelo dentista. A causa principal do problema de maloclusão o classifica quanto dentário ou esquelético.

A mordida aberta será dentária ou dentoalveolar quando o problema comprometer apenas os dentes, sendo esquelética quando a motivação está no desequilíbrio da estrutura óssea do rosto.

Entre as principais causas da mordida aberta dentária estão:

  • Maus hábitos na infância – chupar dedo, chupeta, ou tomar mamadeira por um longo período;
  • Hábitos parafuncionais – Sucção de dedos, chupar ou morder objetos;
  • Posicionamento incorreto da língua.

Enquanto das esqueléticas:

  • Fatores genéticos;
  • Crescimento vertical dos ossos da face em excesso;
  • Posicionamento anormal da mandíbula ou da cabeça.

Vale ressaltar que o problema pode ser intensificado em casos que a respiração bucal pelo indivíduo. O tamanho desproporcional da língua também pode favorecer o problema de mordida aberta, já que o órgão tende a repousar entre os dentes quando o paciente fala ou engole, pressionando os dentes e provocando assim alterações na fala.

Afinal, como tratar a mordida aberta?

Mesmo sendo capaz de trazer uma série de problemas para a saúde bucal, o problema possui tratamento. Contudo, a melhor forma de tratar o problema é por sua ação preventiva.

Após o diagnóstico do problema pelo dentista, o paciente será questionado sobre hábitos parafuncionais e orientado a controlá-los.

Assim sendo, o tratamento mais recomendado será o ortodôntico. Pela a colocação do aparelho dentário os dentes serão empurrados e alinhados corretamente na arcada dentária, possibilitando assim o contato entre a arcada tanto superior quanto inferior.

O aparelho poderá estar aliado ao uso de elásticos ortodônticos ou de algum dispositivo específico ajustado ao osso. Com a adoção do tratamento ortodôntico a mordida aberta tende a fechar de 6 a 12 meses.

O indicado é que o tratamento ortodôntico esteja aliado a sessões de fonoaudiologia para o sucesso da reabilitação da fala.

Em alguns casos severos de mordida aberta esquelética há a necessidade de se realizar uma cirurgia ortognática para a correção do posicionamento dos dentes e das estruturas ósseas.

Outros casos especiais envolvem a dependência emocional da criança, que vai acabar por buscar outro hábito logo após a colocação do aparelho. Nesse caso, o indicado são sessões psicológicas.

Como é feita a prevenção?

A prevenção da mordida aberta é ainda mais eficiente contra a mordida aberta, sendo a opção mais simples de resolução.

Dessa forma, a ação preventiva da má oclusão está relacionada ao controle dos maus hábitos logo na infância.

É muito importante que os pais da criança se preocupem em levá-la ao consultório do odontopediatra regularmente para que não só o problema seja identificado em sua fase final, mas para que também sejam passadas orientações importantes quanto à ação preventiva do problema.

Entre as orientações passadas pelo especialista estão o controle da chupeta e mamadeira e atenção à sucção de dedos e mastigação de objetos. O indicado é que o uso da chupeta seja desestimulado a partir dos 3 anos de idade.

O odontopediatra mais indicado para o caso é o especialista em ortopedia funcional dos maxilares como especialização.

visitas regulares ao dentista

Visitas regulares ao dentista

As visitas regulares ao dentista são essenciais para que haja a ação preventiva e o tratamento precoce de problemas como a mordida aberta.

É por meio dessa periodicidade que se é possível ter contato com os benefícios à saúde bucal que só podem ser adquiridos pelos tratamentos feitos em consultório odontológico, tal como a profilaxia (limpeza bucal).

É também por essas visitas regulares que o dentista é capaz de avaliar a arcada dentária e passar as orientações necessárias quanto aos bons hábitos.

O indicado é que a frequência ao consultório seja de ao menos 2 vezes ao ano (de seis em seis meses).

A visita a uma clínica odontológica OralDents visa não só um sorriso mais bonito, mas também uma melhor qualidade de vida.

O seu sorriso é nossa prioridade! Confie na OralDents!

Você tem alguma pergunta? Deixe sua pergunta abaixo e nós teremos prazer em respondê-las.

dentista

Deixe um Comentário

(0 comentário)

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp Logo Agende Uma Consulta Agora!