O Que Você Procura ?

fístula dental

Fístula dental: o que é, causas e tratamento

dentista2

Fístula dental apesar do nome, é algo comum e que surge na cavidade oral. São pequenas bolhas ou “bolinhas”, como um sinal de que há algo errado no organismo.

Nesse sentido, a boca é o lugar em que está presente a maior concentração de bactérias do nosso corpo, além de ser um local também em que doenças e outros males acontecem.

A partir disso, entenda o que é a fístula dental, bem como as formas de trata-la e preveni-la. Durante o texto, o termo Fístula Odontogênica será utilizado. Tenha uma boa leitura!

Fístula dental, o que é?

É quando ocorre algum tipo de infecção no dente ou na gengiva, e o organismo não consegue contê-la. Afinal, bactérias presentes na boca, geralmente são cercadas por glóbulos brancos, responsáveis por combate-las.

Entretanto, quando isso não acontece, acontece a fístula dental, que é um sinal de que o organismo não foi capaz de eliminar a infecção. Assim, surge pequenas bolinhas de pus na gengiva ou no interior da boca.

Com isso, quando aparece este tipo de problema, geralmente resulta no inchaço do local infeccionado. Porém, às vezes, a pressão produzida por esse inchaço atinge áreas, tidas como frágil e faz com que o tecido mole ou duro crie um caminho desde a infecção até a gengiva.

Além de tudo isso, a fístula dental também pode variar de dor, tamanho, e intensidade. Então apenas um especialista conseguirá fazer o diagnóstico correto e indicar o melhor tratamento.

O que causa a fístula dental?

Quando há presença de cáries ou de trauma dentário, é sinal de que originou uma fístula dental. Uma vez que a partir do momento que ocorre a entrada de bactérias no tecido pulpar, pode acontecer de que cáries e traumas contribuam para que haja a necrose pulpar.

Essa inflamação, que é micro biologicamente induzida, pode adentrar ao osso alveolar e espalhar-se ao longo do caminho de menor resistência, que provoca a periodontite apical.

Com isso, o processo inflamatório pode atingir os tecidos moles e formar um caminho para que haja a drenagem, e com isso forma-se a fístula.

dentista1

Sendo assim, não é como se ela fosse uma doença, mas sim o indício de que há um problema, então fica mais difícil encontrar causas determinadas e específicas.

Porém, não se engane, a fístula dental quando surge, vem junto de bolhas e feridas resultantes de abscessos ou infecções.

Além disso, qualquer outra ameaça no organismo que se desenvolva criando pus, pode se manifestar em uma fístula dental.

Por isso, ao perceber manifestações desse problema bucal, é preciso ficar atento aos seguintes sintomas:

  • Possibilidade de abscessos e infecções;
  • Gengiva avermelhada;
  • Aparecimento de outros sinais que indiquem alguma doença;
  • Pus acumulado.

Tais infecções que acontecem no dente tem a possibilidade de acontece em qualquer lugar, ou seja, dentro ou fora da cavidade bucal.

Fístula dental diagnóstico

Como em qualquer anomalia que surge em sua boca ou demais partes da cavidade oral e bucal, é necessário ir ao dentista.

Isso porque esse profissional irá identificar o possível problema da anomalia e indicar o melhor tratamento para cada caso.

A partir disso, se for o caso do paciente com fístula dental, entenda que um caroço parecido com uma espinha em tecidos moles ou duros da boca, indiferente dele vir junto de dor ou não, procure o um dentista para ser examinar.

Durante o exame, exames são realizados, por exemplo, radiografias da área afetada, de modo que a infecção apareça nas imagens. Mas, também há a possibilidade de que o dentista localize a fístula odontogênica no exame intra e extrabucal.

Novamente, é importante lembrar que a infecção pode ser apresentada no paciente como um caroço que é preenchido com pus (secreção esbranquiçada), que é capaz de se misturar com o sangue ao ter sua área pressionada.

Fístula dental tratamento

Primeiramente, é preciso identificar se não há presença de abscesso dentário associado à fístula odontogênica, porque um tratamento de canal nesse dente com infecção pode ser necessário.

Há também casos em que o dentista precisa drenar a secreção na área elevada para ajudar a cicatrizar.

Ademais, é possível usar também antibióticos, porém, é preciso que um profissional qualificado o prescreva. Geralmente, o uso é feito por um período máximo de duas semanas, acompanhado do uso diário de um enxaguante bucal com antibacteriano.

Mas atenção aos enxaguantes bucais que costumam oferecer proteção contra germes mesmo após a ingestão de bebidas e alimentos, porque tal acontecimento não é 100%.

Depois dessas opções, provavelmente o dentista irá pedir um exame de acompanhamento que após uma ou duas semanas de modo ele irá conseguir acompanhar a evolução da cicatrização. Caso necessário, um novo tratamento odontológico será planejado e feito.

Tenha em mente que para tratar a fístula dental é mais que necessário o acompanhamento de um profissional. Porque, mesmo o tratamento sendo simples e ações como a higiene bucal surtirem efeito, o especialista precisa acompanhar a evolução.

Tudo isso no intuito do problema realmente deixar de existir. É dessa forma ainda que a causa da fístula dental deve ser combatida.

prevenção da fístula dental
Menina escovando os dentes, uma das formas de prevenção da fístula dental

Prevenção da fissura dental

Logo, a melhor forma de evitar problemas bucais é prevenir. Por isso, segue as dicas para evitar a fístula dental:

Enxágue com água e sal

É um tratamento eficaz, juntamente com a água e o sal. Esse tratamento é o mais indicado quando a gengiva está avermelhada, de maneira que este método possa ser usado várias vezes ao dia.

Basicamente, para fazê-lo, consiste em colocar meia colher (de chá) de sal em um copo com 230 ml de água. Enxaguar a boca essa mistura ajuda a drenar o pus e aliviar a pressão.

Higiene bucal

Higienizar os dentes deve sempre ser feita de forma mais cuidadosa e atenta possível. Entretanto, por conta de negligência de muitos, a má higiene bucal se torna grande causadora de problemas dentários.

Sendo assim, ao escovar os dentes, não se esqueça:

  • Use uma escova adequada;
  • Escove os dentes, no mínimo, três vezes ao dia;
  • Higienize e escove a língua;
  • Use o fio dental, por pelo menos, uma vez ao dia;
  • Utilizar enxaguante bucal.

Entenda que esse cuidado não é apenas para combater ou prevenir a fístula dental. Precisa ser algo diário, afinal, também é uma forma de prevenir problemas dentários.

Visita ao dentista

É essencial ter em mente que é preciso visitar o consultório dentista. Isso porque, é ele quem irá averiguar de onde vem o sinal de que a fístula dental está mandando, além de poder identificar e há outros problemas bucais.

Sendo assim, a visita ao dentista é primordial. Essas consultas devem virar consultas rotineiras, mesmo que o problema seja resolvido.

Mantenha sua saúde bucal em dia

Por fim, consultar um especialista é a melhor opção para indicar o melhor modo de proceder para casos de fístula dental, bem como outros problemas bucais.

O importante é continuar a investigar de onde o problema veio mesmo após o tratamento, para que não se torne algo crônico.

Afinal, você pode tratado a fístula dental, mas é preciso tratar também o que a causou.

Então, não deixe de fazer as consultas rotineiras no consultório odontológico, agende uma avalição agora e garanta mais saúde o seu sorriso.

Gostou do texto? Tem alguma dúvida ou sugestão? Deixe aqui nos comentários!

dentista

Deixe um Comentário

(0 comentário)

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp Logo Agende Uma Consulta Agora!