O Que Você Procura ?

estomatite

Estomatite: entenda o que é e como identificá-la

dentista2

Já se sabe que a boca é suscetível há muitas doenças, entre elas podemos destacar a estomatite, uma inflamação que ocorre na mucosa bucal.

Por ser confundida com outras doenças que apresentam sintomas semelhantes, pode acabar sendo ignorada, dificultando assim seu tratamento.

Descubra nesse texto se você faz parte do grupo que sofre com esse problema e entenda como ela é causada, tipos e principalmente formas de trata-la. Tenha uma boa leitura!

O que é estomatite?

De modo geral, pode se dizer que estomatite é o nome dado para se referir a doenças ou inflamações que surgem na cavidade bucal e que ocorrer por causas diversas.

A etimologia da palavra estomatite, do grego antigo: stoma – boca; / itis – inflamação.

Pode acontecer de algumas pessoas ligarem o problema da estomatite ao estômago, por causa do nome. Porém, a estomatite diz respeito a inflamações provocadas por presença de vírus também.

O que causa a estomatite?

Ela pode ser causada por infecções, doenças sistêmicas, irritantes químicos ou físicos e reações alérgicas. Entretanto, muitos casos, são idiopáticos, ou seja, não há uma causa conhecida.

Fatores como a produção de saliva, que visa proteger a mucosa oral, a xerostomia (boca seca) é um fator contribuinte para que haja a estomatite.

Para compreender melhor como acontecem as causas da estomatite, separei por grupos, desse modo temos:

  • As doenças que são sexualmente transmissíveis como gonorreia e sífilis que podem eventualmente causar estomatite.
  • Pacientes que estão debilitados ou aqueles que fizeram uso de algum antibiótico ou corticosteroides podem ocorrer supercrescimento de Candida albicans com formação de uma falsa membrana na mucosa oral.
  • As síndromes de Behçet, de Stevens-Johnson e doenças inflamatórias intestinais também podem ser exemplos de patologias em que pode ocorrer a estomatite.
  • Lesões hemorrágicas orais também podem surgir em situações de eritema multiforme, escorbuto, leucemia, púrpura trombocitopênica e distúrbios plaquetários.

A estomatite também pode ser consequência de hipovitaminose – falta de mais de uma vitamina no organismo (principalmente vitaminas B e C) e agranulocitose (alterações no sangue).

dentista1

Por último, também temos casos de estomatite infecciosas. Por serem virais, são as mais comuns. A partir disso, temos as seguintes infecções causadas por vírus: herpes simples, varicella zoster, imunodeficiência humana e influenza.

Quando são do tipo viral, no geral, podem ocorrer com maior frequência em crianças.

Outro fator que pode ocasionar a estomatite são aparelhos ortodônticos, o hábito de morder bochechas ou de respirar pela boca, além do uso de mamadeiras também causam a estomatite.

Sintomas

Destacam-se os seguintes sintomas da estomatite:

  • Vermelhidão na região da gengiva;
  • Surgimento de pequenas erupções arredondadas e de bolhas que mais tarde se rompem e dão origem a úlceras orais.

Essas úlceras são muito semelhantes as aftas e podem se espalhar por toda a boca, sobretudo na gengiva, na língua e no começo da faringe, próximo às amígdalas.

Além desses sintomas, dependendo do tipo de estomatite, é possível que haja a presença de:

  • Febre alta;
  • Dor na boca;
  • Dificuldade para comer;
  • Irritabilidade (principalmente em crianças);
  • Falta de apetite;

A crise dos sintomas costuma durar por aproximadamente duas semanas, mas a primeira semana é sempre a mais difícil, que é quando a boca está mais sensível do que nunca e há presença de dor nas lesões.

Estomatite Infantil

estomatite infantil
Dentista cumprimentando sua paciente por estar em dias com sua saúde bucal, prevenindo a estomatite infantil.

Como já dito mais acima, a estomatite pode ser entendida como uma infecção da mucosa bucal. No caso das crianças, ela é causada por dois tipos de vírus: o de herpes simples do tipo 1, conhecido pela sigla HSV-1, ou pelo coxsackie.

Desse modo, o primeiro vírus é extremamente comum de ser adquirido, principalmente entre crianças até que completem os 6 anos de idade.

Uma pesquisa feita pela Sociedade Brasileira de Democracia revelou que 90% da população brasileira possui o vírus HSV-1.

Já o segundo caso, é responsável por causar a síndrome mão-pé-boca, conhecida pelo surgimento das feridas na boca, e que também pode acarretar no surgimento de bolhas nos pés e mãos das crianças.

Sintomas da estomatite infantil:

Pode se destacar as aftas que surgem na boca, língua, garganta e até na gengiva, que podem variar de 1 a 5 milímetros de tamanho e como uma coloração acinzentada nas laterais e amarela no meio.

Há também a presença de hálito forte, febre alta, de até 40ºC, inchaço nas amígdalas, excesso de baba e redução de apetite e ingestão de líquidos por causa da dificuldade de engolir.

A estomatite pode levar a gengivite, por isso, é imprescindível que os pais e responsáveis observem o conjunto de sintomas na criança, procurando um especialista para diagnosticar e assim poder fazer o tratamento adequado.

É grave ?

Bem como qualquer outra doença, quando descoberta no início, é tratada corretamente, de modo que não apresente nenhum risco para a criança.

Quando não ocorre esse diagnóstico e nem tratamento, se a estomatite estiver relacionada ao vírus de herpes, pode acontecer de atingir os olhos.

A dica para driblar isso é ao perceber que seu filho está com olhos avermelhados, irritados, sensíveis e é claro, a presença de sintomas como os citados acima, procure por ajuda profissional ou serviço de pronto-atendimento.

Casos quando o vírus de herpes atinja a córnea, pode acarretar danos graves e permanentes à visão das crianças.

Estomatite aftosa

Um tipo dessa patologia é a estomatite aftosa recorrente, também chamada de (EAR), que é quando as úlceras dolorosas surgem na boca de forma repetida.

Considerada como uma das doenças mais comum da mucosa oral, acredita-se que fatores genéticos podem estar envolvidos, uma vez que um estudo revelou que mais de 42% dos pacientes possuem parentes de primeiro grau com a EAR.

Outros fatores que podem contribuir para que haja a patologia são os traumas orais, estresse emocional e certos alimentos como: chocolate, café, amendoim, ovos, cereais, amêndoas, morangos, queijos e tomates, por exemplo.

É contagioso?

Em casos de estomatite que são causadas por vírus ou bactérias, como o caso da estomatite herpética, é possível que haja contaminação quando há contato com a saliva da pessoa infectada, seja por beijos ou talheres.

Já a estomatite aftosa recorrente não é contagiosa, porque não tem a presença de vírus ou bactérias.

Como tratar?

O fato dessa patologia ser causada por diferentes fatores, o seu tratamento também pode ser feito de diferentes formas.

Para os casos de estomatite viral, é indicado que seja prescrito medicamentos antivirais, além de também ser necessária uma dieta, que esteja presente líquidos para ajudar a reduzir a irritação dentro da boca.

Há também casos de analgésicos para serem aplicados na região da boca, que visam amenizar a dor.

O uso de Corticosteroides também pode ser indicado para reduzir a inflamação que a estomatite causa. E em casos de infecções bacterianas, o médico poderá prescrever antibióticos.

Não há providências totalmente eficazes, mas lavar as mãos é sempre bom para evitar vários tipos de contaminação. Outra dica é manter os objetos levados à boca sempre higienizados com sabão ou detergente.

Depois de ser medicado, o ideal o paciente busque ficar em repouso, ingerindo mais líquidos e alimentos pastosos frios, de preferência que não contenham ácidos e com o mínimo possível de tempero.

Deixo aqui algumas opções: iogurte, sorvete, gelatina e suco de frutas não ácidas, como maçã e mamão são ótimas opções.

Além de fazer esse cuidado, ter uma rotina no consultório dentista é importante, porque assim mantém a saúde bucal em dia.

Se interesse em manter seu sorriso saudável, agende aqui a sua avaliação e tenha mais motivos para sorrir.

Gostou do texto, tem alguma dúvida ou algum outro tipo de informação, deixe aqui nos comentários, será um prazer lê-las!

dentista

Deixe um Comentário

(0 comentário)

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp Logo Agende Uma Consulta Agora!