O que você procura?

9 dicas de higiene bucal para uma boca saudável

Cuidar da higiene bucal não se resume a, apenas, escovar os dentes. Várias outras ações e hábitos precisam fazer parte do seu dia a dia para que a saúde da sua boca seja mantida.

É importante lembrar que diversas doenças que começam na boca — como as cáries — podem levar a graves consequências, atingindo outras partes do corpo e comprometendo drasticamente sua qualidade de vida.

Para evitar isso e lhe ajudar a ter uma boca saudável, neste post você verá 9 dicas de como fazer sua higiene bucal eficaz, bem como as consequências quando não há o cuidado necessário. Acompanhe!

O que é preciso para uma higiene bucal adequada?

Hoje em dia com o acesso que temos a informção, é muito clara a necessidade e a importância de se manter uma higiene bucal correta. Veja, agora, como manter a saúde da sua boca em dia.

  1. Escove os dentes regularmente

Três vezes ao dia

Escove os dentes, pelo menos, três vezes ao dia e durante três minutos. É fácil lembrar disso ao pensar que existem três principais refeições diárias.

Sendo assim: 3 refeições, 3 vezes, 3 minutos, ou seja, não existe desculpa para o esquecimento.

Para essa higienização ser ainda melhor, sua escova de dentes deve ter cerdas macias e arredondadas, com cabeça pequena para não traumatizar a gengiva e facilitar a escovação dos dentes que estão na parte de trás.

Lembrando que quem faz uso de aparelhos ortodônticos precisa prestar ainda mais atenção na hora da escovação, fazendo a higiene bucal conforme orientado pelo ortodontista.

Ao acordar

Outra escovação importante que complementa as três essenciais, citadas anteriormente, é a realizada logo ao acordar, antes mesmo do café da manhã.

Ela é importantíssima para retirar a película que fica ao redor dos dentes que se formou durante a noite. Quando não removida, contribui para a fixação da placa bacteriana no dente.

Após consumir certos alimentos

Por mais que você já tenha o hábito de escovar os dentes três vezes ao dia, há alguns tipos de alimentos que pedem uma escovação extra, ou seja, logo após consumi-los.

Doces ou comidas muita açucaradas são o melhor exemplo disso.

Caso isso não seja possível procure, pelo menos, fazer um bochecho com água mesmo, para que ao menos uma parte do açúcar seja eliminado da sua boca.

Já para o consumo de alimentos muito ácidos, tais como sucos cítricos, esse processo não é indicado.

Isso porque eles abaixam o pH da boca, levando o nível de acidez de 7 para 2, e essa condição pode amolecer o esmalte dos dentes.

Bebidas alcoólicas ou café, principalmente quando consumidos em excesso, diminuem a produção de saliva, e é justamente ela a responsável por limpar resíduos alimentares que ficam na boca durante o dia. Assim, essa função fica comprometida.

O café ainda tem o agravante de causar manchas nos dentes. Por isso, fazer a escovação logo após seu consumo diminui esse risco.

  1. Escove os dentes da maneira certa e use o fio dental

Escovar os dentes não é segredo para ninguém, mas muitas pessoas passam a vida fazendo isso de forma errada, simplesmente porque se habituaram assim.

Um dos maiores erros é usar muita pressão ou mover a escova rapidamente.

Veja o passo a passo da maneira mais indicada de como escovar os dentes e deixe a sua higiene bucal ainda mais eficiente:

  1. Comece escovando a superfície de mastigação dos dentes, tanto dos superiores quanto dos inferiores;
  2. Em seguida, escove as áreas internas dos dentes, inclinando ligeiramente a escova, e sempre na direção da gengiva para cima;
  3. Repita esse mesmo processo na parte externa;
  4. Finalize escovando a língua.

Lembre-se de que os movimentos devem ser suaves e curtos, e as escovas precisam possuir cerdas macias e com cabeças menores para alcançar todos os dentes.

Já para o creme dental, o indicado é que ele contenha flúor em quantidades que combatam os efeitos nocivos das bactérias.

Com relação ao fio dental, a procedimento correto é:

  1. Enrole aproximadamente 20 cm de fio dental em volta dos dedos médios, deixando cerca de 10 cm entre esses dedos;
  2. Prenda o fio entre o polegar e o indicador das duas mãos;
  3. Deslize o fio dental cuidadosamente para cima e para baixo nos vãos entre os dentes;
  4. Passe o fio ao redor da base de cada um deles.

É importante nunca forçar o fio enquanto o passa. Também é preciso usar uma parte nova do fio para cada dente.

O fio é facilmente retirado movimentando-o de trás para frente.

  1. Troque sua escova periodicamente

Para uma higiene bucal correta, você deve trocar sua escova de dentes, aproximadamente, a cada três meses, ou quando perceber que as cerdas estão desgastadas ou desfiadas.

Essa troca é tão importante que os próprios fabricantes deixam a área superior da escova com um tom diferente do restante das cerdas.

Assim, com o passar dos meses, essa cor desaparece, indicando que já é hora de substituir sua escova.

  1. Tenha um kit de higiene bucal com você

Se você trabalha fora, estuda, ou por algum motivo faz as refeições fora de casa, sabe que, muitas vezes, o tempo corrido impede a limpeza adequada da sua boca.

Para evitar ficar horas sem escovar os dentes, é recomendado que você tenha kit de higiene bucal sempre com você, especialmente, para utilizar após o almoço.

Esses acessórios podem ser deixados na bolsa ou no carro, facilitando que os cuidados sejam feitos sempre que você fizer refeições fora de casa.

O kit ideal deve conter:

  • escova de dentes;
  • raspador de língua;
  • creme e fio dental;
  • antisséptico bucal (para deixar no trabalho, aposte naqueles de tamanho tradicional e para deixar dentro da bolsa, invista nas versões pocket).

Esse hábito evita, inclusive, que você apresente mau hálito no decorrer do dia, decorrente da má higienização.

  1. Alimente-se adequadamente

Uma alimentação adequada, composta de grãos (feijões e cereais), frutas, verduras, legumes e alimentos ricos em fibra colaboram para a manutenção da saúde bucal, visto que as fibras ajudam a evitar a placa bacteriana.

Leite e demais laticínios, além de outras fontes de cálcio, estimulam o desenvolvimento dos dentes e a saúde de toda a estrutura óssea da boca. Os alimentos ricos em fósforo também beneficiam os dentes.

Já alimentos como tomate, milho, algas, cogumelos, queijos maturados e pepino, por exemplo, ajudam a aumentar a salivação.

E se você tem o hábito de mascar chiclete, vai gostar de saber que as versões sem açúcar eliminam as bactérias e ajudam a evitar o mau hálito.

Produtos açucarados e gordurosos, além do perigoso fast food e das balas “pegajosas”, devem ser evitados. Eles colaboram para o aparecimento das cáries e inflamações na gengiva.

As balas que grudam podem, inclusive, arrancar coroas e restaurações dos dentes.

Maçã, cenoura crua, cereais, castanhas e amêndoas, hortelã, espinafre, alface e outras hortaliças, traz muitos benefícios para sua saúde bucal além de, claro, muita água.

  1. Cuide da sua higiene bucal à noite

Não deixe que o cansaço no final do dia lhe impeça de higienizar sua boca corretamente.

Procure se disciplinar para não esquecer de escovar os dentes com a mesma atenção que dispensa às outras escovações do dia.

Os cuidados mais indicados com a higiene bucal à noite devem ser:

  • evite comer alimentos com açúcar e amido cerca de três horas antes de dormir;
  • capriche na escovação mesmo que o sono seja intenso, sua boca agradecerá;
  • não esqueça de usar o fio dental e o raspador de língua;
  • use o enxaguante bucal antes de dormir, pelo menos, uma vez na semana;
  • beba um copo de água antes de adormecer.
  1. Não abuse do antisséptico bucal

Mais conhecido como enxaguante, o antisséptico bucal tem a função de eliminar o excesso de bactérias da boca. Com isso, ele ajuda a eliminar a placa bacteriana.

No entanto, o uso indiscriminado deve ser evitado, já que sem a presença de resíduos alimentares as bactérias “boas” da sua boca também podem ser eliminadas por ele.

Por isso, a indicação de uso do enxaguante bucal é cerca de três vezes na semana — sempre após a escovação, o uso do fio dental e a raspagem da língua.

Ao escolher esse produto, opte pelos que não contenham álcool na fórmula e que possuem flúor na composição.

  1. Crie uma rotina de limpeza

Você sabia que basta deixar de escovar os dentes e/ou passar o fio dental um dia na semana para que sua saúde bucal já fique comprometida?

Isso acontece porque o acúmulo de bactérias resultantes desse “simples esquecimento” pode levar a várias doenças, e algumas com graves consequências que vão além da sua boca.

  1. Visite o dentista regularmente

Mesmo tendo todo o cuidado com os seus dentes, ir ao dentista a cada seis meses para checar a sua saúde bucal e fazer a limpeza dos dentes é fundamental, até se você não tiver nenhum sintoma indicativo que algo esteja errado.

A boa notícia é que, atualmente, é possível encontrar tratamentos de qualidade a preços acessíveis. Assim, além de eliminar a placa bacteriana — algo que não é possível fazer em casa — o dentista verificará dente por dente para identificar a presença de alguma cárie, ou algum outro problema bucal dando, inclusive, dicas para uma higiene bucal mais eficaz.

Higiene bucal: quais problemas ocorrem quando ela não é realizada?

Entre as funções da boca, está a alimentação. Por ela, ingerimos os alimentos necessários para nos manter vivos e saudáveis.

Porém, esses mesmos alimentos benéficos para a nossa saúde, podem ser o gatilho para diversas doenças quando não fazemos a higiene bucal da maneira correta após consumi-los.

Isso porque os resíduos que ficam nos dentes, gengivas e língua precisam ser cuidadosamente removidos ou , se tornaram um excelente ambiente para as bactérias.

Veja agora o que a falta de higiene bucal pode causar na sua boca e no seu corpo.

Cáries

Um dos primeiros reflexos de uma boca que não é higienizada corretamente são as cáries.

Resultado do acúmulo de restos de alimentos elas podem, inclusive, tomarem proporções maiores e causarem doenças graves no coração e no cérebro, por exemplo.

Doenças periodontais

As denominadas doenças periodontais são aquelas que afetam a área da gengiva e osso. São elas:

  • gengivite;
  • periodontite;
  • retração gengival.

Gengivite

A gengivite é uma inflamação na gengiva que pode evoluir e atingir a parte dos ossos que sustentam os dentes provocando, inclusive, sua queda.

A causa da gengivite é a formação da placa bacteriana, também conhecida como biofilme dental, que é uma película pegajosa se forma continuamente nos dentes.

Não podemos vê-la a olho nu pelo fato de ela ser incolor. Justamente por isso, ela acaba não sendo removida corretamente durante a higiene bucal, levando à periodontite.

Periodontite

Nessa fase, a parte do osso e as fibras que sustentam os dentes e os mantêm na posição correta são danificados de forma irreversível.

Em volta da gengiva começa a formação de uma bolsa que contribui, ainda mais, para o acúmulo de detritos de alimentos e da placa bacteriana.

Periodontite avançada

No estágio final da doença, as fibras e os ossos de sustentação mencionados anteriormente já estão destruídos, fazendo com que os dentes mudem de posição.

É possível, até, senti-los mole. Com isso, a mordida pode ser afetada.

Caso não haja tratamento nessa fase, ou ele já for ineficaz, é provável que haja a queda de todos os dentes.

Retração da gengiva

A retração gengival acontece quando a parte da gengiva que rodeia o dente se retrai, indo em direção à raiz, fazendo com que essa parte do dente fique exposta.

O sintoma mais comum da retração da gengiva é a sensibilidade dos dentes.

Mau hálito

Outra consequência comum da falta de higiene bucal é o mau hálito causado, também, pelo acúmulo de bactérias e restos alimentares na boca não removidos corretamente.

Lesões malignas

A limpeza inadequada dos dentes e da boca, de forma geral, pode levar a inflamações e infecções que, quando não tratadas corretamente, levam a lesões irreversíveis nas células.

Considerando que as células se multiplicam naturalmente, o não tratamento pode levar a características de malignidade, gerando até câncer bucal.

Endocardite bacteriana

A endocardite bacteriana é uma infecção que pode ter origem, também, devido à má higiene bucal. Ela afeta diretamente o coração e pode levar até à morte.

Porém, ao se manifestar, ela não atinge todos da mesma forma. Por isso, pessoas com doenças cardíacas, por exemplo, devem tomar cuidado até mesmo com um simples sangramento gengival, pois as bactérias podem entrar na circulação e comprometer ainda mais esse órgão.

Aftas

As aftas causam incômodos que atrapalham a alimentação e comprometem o seu bem-estar.

A falta de cuidado com a limpeza da área interna da boca pode contribuir para o aparecimento dessa lesão, ou mesmo dificultar sua cura.

Leave a Comment

(0 Comments)

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Agende Uma Consulta Agora!