3 cuidados com a prótese dentária que você precisa ter

Se, por algum motivo, você precisou substituir um ou mais de seus dentes, com certeza, percebeu que existem diversas opções para solucionar esse problema. Acontece que, após esse passo, os cuidados com a prótese dentária são essenciais e também fazem parte do tratamento, devendo ser uma realidade no seu dia a dia.

dentista2

O uso dessas próteses são importantes não apenas pela questão estética, mas também para que as funções dos dentes sejam restabelecidas, a fim de evitar consequências em outros pontos da sua saúde.

Neste post, você vai entender um pouco mais sobre elas, bem como quais ações e rotinas precisa manter para ter uma higiene bucal correta e, lógico, uma qualidade de vida ainda melhor. Continue a leitura e descubra tudo sobre o tema!

O que são próteses dentárias

Em primeiro lugar é interessante deixar claro o que são as próteses dentárias. Afinal, muitas pessoas ainda acham que elas se limitam à conhecida dentadura, o que acaba gerando até certo preconceito. Por outro lado, você pode estar usando um modelo de prótese e nem se atentar que esse é o nome correto desse tipo de solução.

As próteses dentárias são aparelhos utilizados em substituição aos dentes ausentes que podem ser fixas ou retiradas e recolocadas na boca. Existem dois tipos principais de próteses: totais (dentaduras) ou parciais, que podem ser fixas ou removíveis. Seu dentista irá ajudá-lo a escolher o tipo de prótese mais apropriado, dependendo do número de dentes a ser substituídos e o custo do tratamento.

A importância do uso da prótese dentária

Quem quer ficar sem os dentes? Ninguém, concorda? Se você perdeu os seus, buscar por um tratamento adequado para solucionar esse problema é de suma importância para a sua saúde de maneira geral.

Lógico que perder os dentes é uma situação que gera bastante constrangimento. Dependendo da localização então, essa perda pode ser motivo de baixa autoestima e ainda causar forte impacto nas relações pessoais e até profissionais.

Vale ressaltar que o uso de uma prótese dentária é a transformação da saúde bucal em todas as suas funções : estética, mastigação e fonética, proporcionando um belo sorriso e aumentando a autoestima.

Somado a tudo isso, a ausência dos dentes pode levar a problemas de saúde, como os do aparelho digestivo, que devido a uma deficiência mastigatória, uma das principais funções dos dentes são triturar os alimentos , sendo essa a primeira fase do processo de digestão.. Isso porque, os dentes têm como uma das principais funções triturar os alimentos, sendo essa a primeira fase do processo de digestão. Quando isso não acontece corretamente, pode levar a algumas complicações, tais como dores estomacais, entre outras.

Mas as consequências pela falta dos dentes não se limitam a essas. Outro fator que pode acontecer é a movimentação dos dentes restantes. Isso ocorre porque eles “se apoiam” uns nos outros. Quando há um vão, ou seja, um espaço, os dentes podem se movimentar, saindo de suas posições originais e comprometer a mastigação ou mesmo a fala.

Os contras de usar prótese dentária

Por mais importante que seja realizar a substituição dos dentes que faltam na sua boca, como tudo na vida, existem alguns pontos não tão agradáveis no uso das próteses dentárias.

dentista1

O principal deles é a questão da adaptação. Assim como as pessoas que fazem uso de aparelhos odontológicos, é preciso um pouco de paciência até que elas estejam perfeitamente ajustadas à sua boca e à sua rotina.

É possível que no primeiro momento a mastigação ou a fala fiquem desconfortáveis, mas logo, tudo volta ao normal. Assim, esteja ciente que esse incômodo é apenas inicial e, com o passar dos dias, você pode nem se lembrar que está com ela.

O mesmo vale quando são necessários implantes. Por serem feitos cirurgicamente, o cuidado após o procedimento é essencial para garantir os resultados, assim como esperar o tempo de cicatrização para a finalização do processo.

Principais causas da perda de dentes

Mas não se sinta mal se um problema como esse fizer parte da sua vida. Diversas pessoas estão, ou estiveram, na mesma situação. Além disso, os motivos que levam à queda dos dentes são variados, entre eles podemos destacar:

  • má higienização bucal, que pode levar a problemas como a cárie;
  • tratamentos odontológicos inadequados ou incorretos;
  • doenças bucais como periodontite ou gengivite (inflamação e infecção que acometem a gengiva, gerando  perda dos tecidos de suporte localizados ao redor do dente);
  • uso de alguns tipos de medicamento;
  • mau posicionamento dos dentes;
  • traumas e acidentes;
  • bruxismo; entre outros.

Tipos de próteses dentárias

Como dissemos no começo deste post, muitas pessoas ainda acham que a prótese dentária se resume à dentadura.

Hoje, graças à tecnologia e aperfeiçoamento das técnicas odontológicas, esse tipo de dispositivo está cada vez mais acessível, além de proporcionar um aspecto cada vez mais natural para quem precisa recorrer a ele.

Por isso, pode ser que você até já tenha um implantado em sua boca e não sabe que se trata de um dos diversos modelos próteses! Quer a prova disso?

De maneira geral, as próteses dentárias são encontradas em dois tipos: as removíveis e as fixas. Dentro desses dois modelos existem as variações, o que leva às diversas opções. Conheça agora alguns dos tipos de prótese dentária mais utilizados:

  • Prótese total removível: popularmente conhecida como dentadura, uma das primeiras indicações quando há a perda de todos os dentes. São confeccionadas de acrílico.
  • Prótese parcial removível: popularmente conhecido como roach, é indicado quando há perda, mas se mantém um número bom de dentes naturais saudáveis. Possui grampos e estrutura metálica para sua sustentação;
  • Prótese fixa: também conhecida como coroa e pivot, é indicada quando há necessidade de cobrir inteiramente ou somente uma parte da estrutura de um dente danificado ou quando há ausência de um dente e são colocadas sobre o pino de implante;
  • Prótese parcial fixa: também conhecido como ponte, é indicada para suprir espaços protéticos, ou seja, quando há uma sequência não muito grande de dentes ausentes;
  • Prótese flexível: confeccionadas com uma resina flexível, não utilizam grampos e estruturas metálicas, não são indicadas para falhas muito extensas e nem para mandíbula (parte inferior);
  • Prótese parcial provisória: é uma prótese confeccionada previamente a extrações e cirurgias e colocada imediatamente após as cirurgias e/ou extrações. Esta prótese seria chamada popularmente como perereca, pois a mesma não apresenta uma grande estabilidade na boca após cicatrização dos tecidos.
  • Prótese sobre implantes: como o próprio nome sugere, é um tipo de prótese (coroa) fixada sobre implantes, consiste em realizar primeiramente o implante de raízes artificiais (parafuso de titânio) e em seguida instalar uma prótese fixa (coroa) com o aspecto de dentes naturais;
  • Prótese protocolo: a prótese sobre implante deste tipo é um como uma dentadura que fixa sobre implantes dentários. Esse modelo também é bastante indicado para pessoas que, por algum motivo, perderam todos os dentes. Uma variação da prótese anterior, mas nela os dentes são fabricados em porcelana ou cerâmica, dando um aspecto ainda mais natural no final do tratamento. Nas próteses protocolo em zircônia, toda a prótese é feita em zircônia, e não apenas os dentes. Além disso, ela é fabricada em uma impressora 3D, o que confere ainda mais resistência à peça.

Ou seja, se você tem uma coroa ou implante dentário, por exemplo, faz uso de um dos modelos de prótese dentária existentes e, como tais, precisam dos cuidados adequados para manter suas funções e prolongar o tempo de vida útil.

Cuidados com a prótese dentária que não podem faltar

Agora que você conheceu um pouco mais sobre esses dispositivos, bem como a importância de procurar esse tratamento para melhora da sua qualidade de vida, é hora de descobrir os cuidados com a prótese dentária que precisa ter para manter sua funcionalidade e, claro, sua saúde bucal.

Mas, para começarmos, é importante ressaltar que os cuidados com a prótese dentária são necessários porque, por mais que seja um dispositivo fabricado com os melhores materiais e técnicas, elas não duram para sempre.

Com o tempo é comum que, dependendo do tipo de prótese, ela precise de algum ajuste para manter o seu conforto. Em outros casos, o desgaste natural pode gerar a necessidade de confecção de uma nova peça.

Há também a questão do reembasamento, que consiste em fazer uma nova base, mas mantendo os dentes já utilizados nela. Isso pode acontecer pois, conforme vamos envelhecendo, nosso corpo muda no todo, incluindo a boca. Essa mudança pode comprometer as próteses, levando a problemas na mastigação, irritação nas gengivas, entre outras questões.

Existem também os problemas gerados pela má conservação, mas que podem ser facilmente evitados se você colocar em prática os cuidados com a prótese dentária que vamos descrever agora.

1. Mantenha a higienização adequada

O fato de não estar com seus dentes naturais — principalmente quando se usa algum tipo de prótese total, ou parcial, ou fixa — não justifica a negligência com a sua higiene bucal. Afinal, a gengiva, a língua e os remanescentes dentários (raízes que estão instalados coroas) também fazem parte dessa estrutura e merecem serem limpas adequadamente.

Assim, um dos primeiros cuidados com a prótese dentária que merece destaque é a higienização correta. E para lhe auxiliar ainda mais nesse processo, vamos dividi-lo em dois, sendo um com os cuidados com a prótese dentária removível e outro com os cuidados com a prótese dentária fixa.

Cuidados com a prótese dentária removível

A prótese dentária removível — dentaduras, roachs, provisórias — tem como principal vantagem a possibilidade de ser retirada para uma profilaxia adequada. Isso possibilita uma melhor escovação, além de permitir a limpeza da gengiva, que pode ficar com restos de alimentos presos a ela quando não higienizadas corretamente.

Porém, mesmo com essa facilidade de retirada, existem alguns cuidados com a prótese dentária removível a serem considerados, tais como:

  • nunca faça a escovação com esse modelo de prótese na boca. O certo é retirá-la para uma higiene mais completa;
  • utilize pastas de dentes específicas e outros produtos complementares indicados para limpeza desses tipos de dispositivo;
  • ao retirar da boca, tenha cuidado com a prótese dentária removível e evite que ela caia. Para isso, a apoie em lugar seguro, pois uma queda pode resultar em trincas ou em outros problemas ainda maiores;
  • não deixe que as próteses dentárias removíveis sequem. Quando não estiver em uso, as mantenha em um recipiente com água, mas evite água quente, que pode causar deformidade;
  • sempre escove a gengiva, a língua e o palato (céu da boca) antes de colocar a prótese novamente com escova macia. Isso estimula a circulação sanguínea e ajuda na remoção das placas bacterianas;
  • caso haja quebra, trincas ou sensação de que ela está “solta” na boca, procure imediatamente seu dentista para os ajustes necessários.

Cuidados com a prótese dentária fixa

Os cuidados com a prótese dentária fixa — tanto a parcial, quanto a total — são os mesmos que se têm com os dentes naturais, ou seja, utilizando uma boa escova de dentes com cerdas macias, creme dental apropriado e, claro, fio dental.

Para facilitar o processo de passagem do fio ou fita dental, ainda mais para quem faz uso das popularmente conhecidas “pontes”, os passadores de ponta dura são bastante indicados.

E jamais faça uso de qualquer outro tipo de acessório de metal ou pontiagudo para retirar restos de alimentos presos nessas próteses, bem como evite o uso de qualquer produto abrasivo, pois podem provocar desgastes, ou até danos irreparáveis.

Consequências da má higienização da prótese dentária

A não higienização correta das próteses dentárias removíveis, bem como dos dentes remanescentes, onde estão instaladas coroas e das próteses sobre implante, pode levar a sérias consequências, uma delas é a candidíase bucal (fungos), periodontite (inflamação dos tecidos de suporte localizados ao redor do dente), peri-implantar (inflamação dos tecidos moles e a destruição do osso de suporte ao redor dos implantes).

Isso torna o ambiente propício para o desenvolvimento de fungos e bactérias, ocasionando também mau hálito.

2. Tenha uma rotina de escovação

Seja qual for o modelo de prótese que você utiliza, a rotina de escovação precisa ser a mesma indicada para os dentes naturais, ou seja:

  • escove os dentes e, se for o seu caso, higienize sua prótese sempre após as refeições ou, no mínimo, três vezes ao dia;
  • não deixe de escovar também logo ao acordar e antes de dormir;
  • faça a escovação de maneira correta, ou seja, sem causar lesões na sua gengiva;
  • faça uso de escova de dentes com cerdas macias e a troque, pelo menos, a cada três meses, ou quando notar que as cerdas estão desgastadas e/ou desfiadas;
  • carregue com você um kit com produtos e acessórios para escovação, especialmente se costuma passar longos períodos fora de casa;
  • cuide da alimentação, pois existem diversos alimentos que podem manchar as próteses — por exemplo, café ou refrigerantes com corantes — ou mesmo grudar, dificultando a limpeza — como no caso de balas e chicletes;
  • use o fio dental em todas as escovações. Restos de alimento entre os dentes contribuem para a proliferação de bactérias que podem causar mau hálito ou mesmo problemas na gengiva.

Em muitos casos, ainda se mantêm vários dentes naturais na boca. Assim, a rotina na escovação, somado aos cuidados com a prótese dentária, são fundamentais para que você mantenha sua saúde bucal.

3. Visite o dentista regularmente

Essa é uma orientação que, certamente, você já deve ter ouvido centenas de vezes. Para quem se preocupa em manter a boca e os dentes saudáveis, a visita ao dentista a cada seis meses, pelo menos, é uma das melhores indicações.

Mas o que mais costuma acontecer, são as pessoas somente procurarem por esse profissional quando sentem alguma dor ou incômodo, ou seja, quando o problema já está instalado.

O trabalho do dentista não se resume à cura e tratamento, mas engloba também a prevenção. Com isso, é possível evitar diversos transtornos, inclusive, a perda dos dentes.

Sempre que algum problema bucal é prevenido ou diagnosticado precocemente, as chances de resultados melhores no tratamento e na recuperação dos dentes são bem maiores. O dentista é fundamental quando há suspeita de outras patologias que vão além dessa região, dando as orientações e os encaminhamentos corretos — como no caso do mau hálito de origem não bucal, refluxos Gastroesofágico e Laringofaríngeo, bulimia nervosa ou mesmo uma suspeita de câncer de boca.

Por esses motivos, e muitos outros, que os cuidados com a prótese dentária envolvem também visitas periódicas ao dentista.

E como dito anteriormente, é comum as próteses precisarem de algum ajuste. Isso é fundamental para garantir o seu conforto e evitar que ela caia (dependendo do tipo) ou que lhe machuque.

Além disso, muitos ainda mantêm alguns dentes naturais. Se esse também for o seu caso, é mais um motivo para você agendar uma consulta e evitar a perda deles também.

Não é raro as pessoas acharem que, por estarem fazendo uso de próteses, o zelo com a saúde bucal pode ser reduzido. Lembre-se que, por mais que esteja utilizando dentes artificiais — seja somente um, sejam vários — a sua boca é composta por bactérias. Dessa forma, gengiva, língua, céu da boca e os dentes remanescentes pedem toda a sua atenção.

Por tudo que foi dito aqui, fica claro quanto os cuidados com a prótese dentária são fundamentais para manter sua saúde bucal e, também, seu bem-estar e autoestima.

Você já conhecia algumas dessas orientações ou foi tudo novidade? Divida com a gente deixando um comentário neste post. Quem sabe isso ajuda e incentiva outras pessoas na mesma condição a procurarem por tratamento!

 

dentista

Leave a Comment

(0 Comments)

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp Logo Agende Uma Consulta Agora!