Você pode agendar a qualquer momento

Conheça as doenças bucais mais comuns

As doenças bucais são, infelizmente, bastante comuns e atingem pessoas de todas as faixas etárias. Mas é válido lembrar que uma boa rotina de higiene oral, somada a cuidados com a alimentação, contribuem bastante para evitar esses transtornos.

Neste post, você vai conhecer as mais comuns e descobrir como evitá-las. Assim, seja qual for a sua idade, saberá exatamente como agir para que a sua saúde bucal esteja sempre em dia!

O que são as doenças bucais

Uma das principais funções da nossa boca é receber os alimentos que irão nutrir nosso organismo e nos manter vivos e saudáveis. Nela, ocorre a primeira parte do processo de digestão, com a trituração — por meio da mastigação — do que será ingerido.

É através dela também que grande parte das pessoas se comunicam por meio da fala. Além disso, o sorriso é um meio de conexão entre as pessoas e, quando bonito e saudável, colabora muito com a autoestima.

Fazem parte da boca os lábios, as bochechas, o palato (céu da boca), a língua, os dentes e a gengiva. Mas o fato de ser um ambiente quente e úmido faz com que ela se torne o local perfeito para o surgimento de diversas doenças que podem, inclusive, atingirem outras partes do corpo.

Assim, como o próprio nome sugere, as doenças bucais são distúrbios que acometem uma ou mais partes da estrutura da boca. Na maioria dos casos, elas são decorrentes da má higienização e/ou de hábitos ruins, tanto alimentares como de fumo, bebidas, entre outros.

Doenças bucais de acordo com a faixa etária

Como dito no início deste post, todas as pessoas estão sujeitas às doenças bucais. Assim, em alguma fase da sua vida, pode ser que você seja vítima de uma delas.

Quando se pensa em doença bucal, as primeiras causas que vêm à mente são as dentárias. É certo que a falta de cuidado com os dentes — tal como negligenciar a escovação diária — é um dos principais motivos para a maioria dos problemas.

No entanto, diversas outros fatores contribuem para o surgimento desses transtornos. Além disso, dependendo da idade, alguns têm maior incidência que os outros.

Crianças

Na infância, por exemplo, é comum as crianças apresentarem as tão faladas cáries. Isso ocorre, especialmente, por conta do consumo de alimentos muito açucarados não seguido de escovação.

Mas outras doenças bucais podem atingir essa faixa etária, tais como:

  • candidíase pseudomembranosa, o popular “sapinho”;
  • biofilme dental (placa bacteriana);
  • inflamações na gengiva;
  • eritema migratório.

Adolescentes

O crescimento não afasta questões como a cárie, ainda mais quando a alimentação errada e o cuidado inadequado com os dentes se mantêm.

Somado a isso, muitos adolescentes podem sofrer de problemas com oclusão, que é o mau posicionamento dos dentes. É justamente nessa fase que há a maior incidência do uso de aparelhos odontológicos.

Essa idade também colabora para o surgimento de aftas, especialmente por conta das alterações hormonais, que podem interferir negativamente no sistema imunológico.

Além dessas doenças bucais, os adolescentes também podem ser vítimas de:

  • placa bacteriana;
  • periodontite;
  • mau hálito;
  • tártaro.

Adultos

A fase adulta nos dá mais consciência da necessidade de cuidar melhor da saúde da boca e do corpo de maneira geral. No entanto, por mais que esse cuidado seja primordial, ainda há doenças bucais que podem aparecer nessa etapa da vida, tais como:

  • herpes;
  • bruxismo;
  • candidíase oral;
  • endocardite bacteriana.

Idosos

Conforme vamos envelhecendo, muitas coisas vão mudando no nosso organismo, e por mais que seja um processo natural, algumas dessas mudanças podem levar a problemas em diferentes partes da boca.

As lesões na mucosa são comuns por conta do uso de próteses dentárias e as cáries tendem a surgir pela dificuldade de higienização nessa época da vida. Outros problemas que são notados em pessoas idosas são:

  • xerostomia (boca seca pela baixa produção de saliva);
  • câncer de boca.

doenças bucais

As doenças bucais mais comuns

Agora que você conheceu as doenças bucais mais incidentes em cada idade, que tal entender um pouco mais a fundo sobre elas?

Cárie

Uma das doenças bucais mais conhecidas, a cárie surge por conta dos ácidos que são liberados pelas bactérias que ficam na boca por conta de má higienização, especialmente quando se consome muitos alimentos açucarados. Esses ácidos corroem o esmalte e a dentina, provocando a desmineralização dos dentes.

No início, a cárie não provoca qualquer sintoma, porém sua evolução pode levar a inúmeras consequências que vão desde dificuldade na mastigação por conta dos “buracos” que se formam nos dentes, podendo seguir para a perda total dos dentes ou até mesmo problemas no coração e no pulmão.

Quanto mais negligenciada for a escovação, maior a proliferação das bactérias que causam a cárie. Assim, a melhor maneira de evitar esse problema é com uma rotina de higiene bucal adequada que inclui escovação, ao menos, três vezes ao dia, uso de fio dental e enxaguante bucal.

Placa bacteriana

A boca possui bactérias naturais que são necessárias para manter seu equilíbrio fisiológico. No entanto, ao nos alimentarmos, restos de comida tendem a ficar presos nos dentes, podendo levar à formação de bactérias nocivas quando não retirados corretamente.

A soma disso dá origem à placa bacteriana, que é uma substância que adere aos dentes e, nem sempre, é possível vê-la a olho nu. Quando não retirada, a placa bacteriana dissolve o esmalte do dente, levando a outros transtornos.

Por conta disso, além da higiene bucal correta, é fundamental que você faça uma visita ao seu dentista a cada seis meses. Somente com uma limpeza feita por ele é possível retirar essas placas e manter sua boca saudável.

Tártaro

O tártaro é a consequência da não remoção da placa bacteriana. Essa, quando não retirada, pode petrificar-se nos dentes, dando origem a ele.

Junto com a placa bacteriana, o tártaro provoca irritação nas gengivas. Essa, por sua vez, leva a outras doenças bucais, como a gengivite e, após, a periodontite.

Gengivite

A gengivite é uma inflamação nas gengivas. Seus sintomas característicos são vermelhidão, inchaço e dor no local.

Vale lembrar que a gengiva é o tecido que dá sustentação aos dentes. Assim, quando comprometido, ele pode levar a problemas que incluem desde a mudança da aparência dessa região até a perda da sua funcionalidade.

Por conta disso, é fundamental procurar por atendimento odontológico logo que surgirem os primeiros sintomas a fim de evitar, inclusive, que o quadro de torne ainda mais grave.

Periodontite

Se pararmos para pensar, muitas doenças bucais são provenientes de outras que não foram tratadas adequadamente. A periodontite, por exemplo, é consequência de uma gengivite que não recebeu tratamento, permitindo que a infecção atinja os ligamentos e os ossos que sustentam os dentes.

Especialmente entre adultos, a periodontite está entre as principais causas de perda dentária. Além dessa sequela, quando uma pessoa com esse quadro não procura atendimento odontológico, a doença pode provocar até infarto, isso porque a infecção pode chegar na corrente sanguínea e comprometer órgãos além da boca.

Entre os sintomas mais comuns da periodontite estão:

  • mau hálito;
  • sensibilidade;
  • gengivas inchadas;
  • sensação de dentes soltos;
  • sangramento nas escovações;
  • mudança na coloração, ficando avermelhada ou arroxeada.

Endocardite bacteriana

Outra consequência da gengivite, a endocardite bacteriana é uma evolução extremamente grave dessa infecção, pois pode levar a pessoa a óbito.

Ela ocorre quando as bactérias da gengivite atingem a corrente sanguínea e se instalam no coração, gerando sérios danos aos tecidos desse órgão.

Por ser tão agressiva, todas as pessoas devem procurar quanto antes seus dentistas logo que os primeiros sintomas da gengivite surgirem. Entretanto, quem sofre de algum problema cardíaco, precisa ter atenção redobrada.

Afta

Não tão preocupante quanto as doenças bucais citadas anteriormente, ainda assim a afta pede atenção, principalmente por causar grande incômodo.

Bastante comuns, são um tipo de úlcera na boca, ou seja, um pequeno ferimento na mucosa. Elas tendem a serem circulares, esbranquiçadas e rodeadas por tecido avermelhado.

Possivelmente, em algum momento da sua vida, você deve ter tido uma ou mais aftas. Elas podem surgir devido a pequenos ferimentos feitos por alimentos, como pipoca, abacaxi, entre outros, pelo uso de aparelhos ortodônticos, ou mesmo por mordidas involuntárias na parte interna da boca.

Podendo durar entre duas a três semanas, é possível utilizar medicamentos próprios para aliviar os incômodos que elas causam.

Halitose

Mais conhecida como mau hálito, a halitose é uma condição que causa odor ruim na boca e afeta muito a autoestima de quem sofre com esse problema.

Entre as causas do mau hálito estão a má higienização dos dentes e da língua, a gengivite, cáries abertas, falta de saliva, e também doenças de origem não bucal, como infecções na garganta e problemas estomacais.

Ao perceber que está com esse problema, procure seu dentista para verificar a origem. Caso seja da sua boca, muito possivelmente, tratamentos simples darão fim a essa questão. Se ele não constar nada odontológico, lhe dará a orientação de procurar um médico para buscar outras possíveis causas.

bruxismo

Bruxismo

O bruxismo é o hábito involuntário de ranger os dentes, especialmente durante o sono. Essa ação provoca o desgaste na parte superior e, dependendo da intensidade, pode levar até a fratura nos dentes.

Retração das gengivas

Uma das causas da retração das gengivas é a forma como se escova os dentes. Se você empregar muita força, ou utiliza escovas com cerdas muito duras, pode fazer com que sua gengiva se desloque, deixando as raízes dos seus dentes expostas.

Quando isso acontece, você passa a sentir incômodo, dor e/ou sensibilidade ao ingerir alimentos e bebidas geladas.

O mau posicionamento dos dentes, e até fatores hereditários, podem levar a esse quadro, mas, de modo geral, escovar os dentes da maneira correta pode evitar que isso aconteça.

Herpes

Também entre as doenças bucais comuns, a herpes é provocada por um vírus e fatores como estresse ou baixa imunidade contribuem para sua manifestação. Ela se apresenta como bolhas ou feridas, ambas dolorosas, que causa grande incômodo no dia a dia.

Por meio de comprimidos e pomadas específicas é possível tratar a herpes. Porém, uma vez que ela se manifesta, é bem provável que volte a aparecer. Algumas formas de evitar que isso aconteça é reduzir o nível de estresse, manter a imunidade alta e evitar exposição ao sol.

Candidíase oral

Provocada por um fungo chamado CandidaAlbicans, a candidíase oral é uma infecção que tem como característica a formação de placas esbranquiçadas e avermelhadas que atingem a língua e o céu da boca. Ela também pode gerar pequenas feridas nos cantos da boca.

A candidíase oral é transmitida de pessoa para pessoa através de contato direto, como um beijo. Assim, evitar esse tipo de aproximação pode ser uma forma de prevenção, mas a maior ainda é a realização de uma boa higiene bucal, especialmente após o consumo de alimentos muito doces.

Eritema migratório

Mais conhecida como língua geográfica, o eritema migratório — ou glossite migratória benigna — é uma das doenças bucais que atinge diversas pessoas, especialmente crianças menores de 7 anos.

Trata-se de lesões que aparecem na parte superior da língua e que podem migrar de um lugar para outro desse órgão (por causa disso o nome migratório ou geográfica).

O eritema migratório não compromete o paladar, nem provoca sintomas muito graves, não indo além de ardência no local, mas é indicado que a pessoa com essa doença evite se alimentar de comidas condimentadas ou muito quentes.

Essa condição também tende a desaparecer sozinha, não necessitando de tratamentos mais específicos.

Câncer de boca

Certamente, o câncer de boca está entre as doenças bucais mais preocupantes. Podendo causar a morte do paciente, essa condição está ligada a fatores genéticos e maus hábitos, como consumo de álcool e cigarro. O HPV (Papiloma vírus humano) é um vírus transmitido sexualmente que também pode levar ao esse tipo de câncer.

Entre os sintomas dessa patologia estão:

  • feridas na boca que não cicatrizam;
  • dores na língua, garganta e pescoço;
  • manchas esbranquiçadas na boca.

Buscar ajuda médica e iniciar o tratamento quanto antes é fundamental para alcançar a cura.

doenças bucais

Como evitar as doenças bucais

Sem dúvidas, a prevenção é sempre o melhor tratamento, principalmente quando estamos falando sobre doenças bucais.

Como você pode ver, a maior parte delas é resultado da má higiene, ou seja, podem ser facilmente evitadas.

Manter uma rotina de limpeza bucal é fundamental para a saúde da sua boca e do seu corpo como um todo. Além disso, dentes bem cuidados elevam a autoestima, colaborando para que sua vida pessoal e profissional não sejam afetadas negativamente.

Veja como evitar a maioria das doenças bucais citadas:

  • escove os dentes regularmente e, no mínimo, três vezes ao dia;
  • faça a escovação da maneira adequada para evitar ferimentos nas gengivas;
  • cuide da alimentação, dando preferência ao consumo de comidas saudáveis e evitando produtos muito açucarados;
  • use fio dental diariamente e troque a escova de dentes a cada três meses;
  • faça uso de enxaguante bucal;
  • tenha um kit de higiene sempre por perto, especialmente se você passa longos períodos fora de casa;
  • visite seu dentista, pelo menos, duas vezes ao ano, mesmo que não tenha nenhum problema aparente.

As doenças bucais são a causa de transtornos não apenas estéticos, mas também outros problemas que podem afetar diversas partes do seu corpo, comprometendo sua vida em vários aspectos.

Como dissemos anteriormente, a melhor forma de evitar tudo isso é a prevenção. Somando aos cuidados que você tem em casa, consultas com dentistas especializados são fundamentais.

Por isso, entre em contato com a gente agora, agende uma visita e venha conhecer nossos profissionais e todos os tratamentos que temos para deixar seu sorriso ainda mais saudável e bonito.

Leave a Comment

(0 Comments)

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp Logo Agende Uma Consulta Agora!