O que causa as cáries e como prevenir?

O que causa as cáries e como prevenir?

dentista2

Cáries. Certamente, você já ouviu falar muito sobre isso, não é? Desde muitos novos, em casa ou na escola, fomos orientados sobre a importância de manter os dentes sempre limpos para evitar esse problema — o qual, aliás, pode causar a outros muito mais graves.

Mas a pergunta é: você sabe exatamente o que é a cárie e o quanto ela pode prejudicar a sua saúde de maneira geral, indo além das questões bucais?

Neste post você descobrirá suas causas, consequências e as maneiras corretas para evitar. Acompanhe!

O que são cáries?

Em primeiro lugar é importante saber o que são cáries. Resumidamente, a cárie é uma deterioração do dente e está fortemente ligada ao estilo de vida da pessoa, bem como a fatores hereditários.

Assim, o que você come, a maneira e a frequência com a qual higieniza seus dentes, a presença ou não de flúor nos produtos bucais que utiliza ou na água que consome, tudo isso, pode contribuir para o aparecimento das cáries.

Além disso, é importante também que você saiba que existem três tipos de cárie. Veja agora quais são.

Cárie coronária

O tipo mais comum das cáries, a coronária afeta tanto crianças quanto adultos.

Atingindo as superfícies de mastigação — ou seja, as áreas dos dentes que entram em contato direto com o alimento — ela pode também comprometer o espaço entre eles.

Também chamadas de fóssulas e fissuras, as cáries coronárias têm maior incidência na parte superior dos dentes posteriores de crianças e de jovens.

Uma maneira de evitar as cáries coronárias, além da escovação associada ao fio dental, é o uso de selante, a fim de proteger os dentes de restos de alimentos.

Cárie recorrente

Esse tipo de cárie surge ao redor de restaurações e de coroas, mas especificamente nas partes expostas dos dentes.

Isso acontece porque essas áreas tendem a acumular placas, que se não forem removidas com a limpeza e raspagem, se deterioram e levam ao aparecimento de cáries.

Cárie radicular

Uma das consequências do nosso envelhecimento é a retração da gengiva. Quando isso ocorre, as raízes dos dentes ficam expostas e, como elas não são cobertas pelo esmalte, são um prato cheio para a deterioração. Justamente por conta da parte do dente atingida se dá o nome de radicular a esse tipo de cárie.

O que causa as cáries e como prevenir?

O que causa a cárie?

A boca possui diversas bactérias naturais. Uma de suas principais funções é transformar todos os alimentos que você ingere em ácidos, especialmente o amido e açúcar.

Considerando isso, é possível constatar o surgimento de cáries se dá devido a fatores como:

  • falta de escovação após a alimentação: resultando no acúmulo de resíduos de comidas e bebidas na boca e nos dentes, sem a remoção adequada;
  • bactérias: que aderem às placas e formam o tártaro;
  • doenças não bucais: algumas doenças alteram o pH da boca.

Veja agora, detalhadamente, os principais motivos que levam à formação das cáries.

Placa bacteriana e tártaro

A junção das bactérias naturais da boca aos ácidos produzidos por elas, à saliva, e aos restos de comida que ficam após a alimentação, formam a conhecida placa bacteriana, que é uma substância de consistência pegajosa que adere aos dentes.

Essa placa e seus ácidos dissolvem o esmalte do dente e, com isso, criam orifícios em sua superfície, os quais são denominados cárie. E essa placa pode trazer consequências ainda maiores que a cárie quando não eliminada corretamente.

Para a remoção total delas é indicada uma limpeza bucal profissional a cada seis meses. Se você não tem esse hábito saiba que, quando não removida, a placa se mineraliza nos dentes, ou seja, petrifica-se. Essa solidificação dá origem ao tártaro.

O tártaro, por sua vez, pode causar junto com a placa, irritação nas gengivas, evoluindo para um quadro de gengivite (inflamação nas gengivas) e, posteriormente, para uma periodontite, que é uma inflamação somada à infecção que compromete os ossos e os ligamentos que dão suporte aos dentes.

Ou seja, a falta de higienização correta da boca e dos dentes logo após alimentar-se pode gerar problemas muito maiores que a cárie, comprometendo, inclusive, sua qualidade de vida e autoestima.

Doenças não relacionadas à boca

Outra causa bastante comum do aparecimento de cáries nos dentes está na condição geral da saúde da sua boca.

Algumas doenças afetam diretamente a produção de saliva, reduzindo seu volume ou, até mesmo, parando de produzi-la. Elas também podem alterar o pH da boca. Com isso, o nível de acidez dessa região é modificado, contribuindo para o surgimento dos problemas bucais.

Além de causar grande incômodo — como sensação de boca seca e/ou sede excessiva — a falta de saliva acaba sendo um dos motivos para o aparecimento das cáries. Isso porque, a salivação age como um protetor natural contra a ação dos ácidos e das bactérias necessários para a formação desse transtorno.

Funciona assim: cada vez que você ingere um alimento ou bebida, acontece um ataque ácido em seus dentes. Nesse momento, a saliva age contra-atacando a acidez para “lavar” os restos alimentares e esses ácidos.

Além de neutralizar a acidez bucal, a saliva ainda repõe os minerais perdidos durante a formação das cáries. Essa remineralização é possível graças a presença dos minerais fosfato e cálcio em sua composição.

Uso de aparelho ortodôntico

Pessoas que usam o aparelho ortodôntico fixo convencional acabam tendo maiores chances de cáries. O principal motivo disso está na higiene.

Por conta do aparelho, a limpeza bucal fica mais difícil de ser feita corretamente. Visto que a estrutura dos aparelhos odontológicos são compostos por várias partes, tais como as bandas, os fios, os bráquetes e os elásticos, o acesso aos dentes, propriamente ditos, e a retirada total de restos de comida, se torna uma tarefa mais complicada e que requer mais atenção.

O que causa as cáries e como prevenir?

Quais são os problemas causados pelas cáries?

Ainda hoje, é comum ouvirmos as pessoas falarem que vão ao dentista apenas quando sentem dor de dente. Esse é um grande erro que, infelizmente, faz parte da nossa cultura.

Acontece que a cárie, por si só, não causa dor, especialmente em sua fase inicial. Quando há essa manifestação é porque o problema se tornou muito maior, ou seja, evolui de algo teoricamente simples de ser resolvido para uma outra doença.

Somado a isso, como a cárie se desenvolve embaixo da superfície do dente, somente o dentista pode afirmar a presença dela ou não. Justamente por isso, e para evitar consequências maiores, que as visitas periódicas ao consultório odontológico são indicadas — pelo menos de 6 em 6 meses.

Veja agora alguns dos principais problemas causados por conta da cárie.

Dificuldade de mastigação

Se você está com dificuldade de mastigar, especialmente por sentir dor ao fazer isso, saiba que esse problema pode ser consequência de cárie em seus dentes.

Talvez você imagine que isso aconteça porque a cárie forma um ‘buraco” no dente e, ao comer, o alimento tem contato direto com essa abertura, o que causa a dor.

Em partes isso é, sim, verdade. Porém, a dificuldade de mastigar devido a presença de cárie nos dentes tem outros motivos.

Além de mudar o formato do dente por conta da perda de minerais que a cárie causa —  o que altera sua superfície de contato — podem ocorrer alterações na gengiva, como inchaço e dor.

A junção desses fatores fazem com que o dente fique incapaz de exercer sua principal função, que é a de triturar os dentes. Essa etapa, que é a primeira do processo de digestão alimentar, fica comprometida, podendo causar até outros problemas no seu organismo.

Mau hálito

A multiplicação das bactérias que estão no tecido morto do dente cariado leva à formação de secreções, tal como o pus, devido à infecção. Na maioria das vezes, esse processo infeccioso é acompanhado por intenso mau hálito, o que pode comprometer sua interação com outras pessoas e sua vida social de maneira geral.

Baixa autoestima

Cáries muito extensas — principalmente se estiverem nos dentes da frente — deixam eles escuros, além de provocar mau cheiro na boca, conforme citado anteriormente.

Em conjunto, esses sintomas causam baixa autoestima. Envergonhada, quem sofre com esse problema para de sorrir, com o receio de não expor os dentes afetados pela cárie. Além disso, há uma tendência de evitar o contato com outras pessoas.

Quando isso acontece com crianças, é comum a ocorrência de bullying. Caso esse transtorno venha a acontecer, além do dentista, a criança pode precisará de atendimento com outros profissionais, envolvendo tratamento psicológico, por exemplo, para reverter a situação, bem como a imagem que tem de si mesma, para evitar danos maiores futuramente.

Comprometimento total do dente

Se não for tratada logo, uma cárie pode, praticamente, destruir o dente. Se as lesões já estiverem muito extensas — atingindo, inclusive, a raiz dentária — o dentista deverá analisar a situação com cuidado e decidir se restaurar aquele dente é ou não possível.

Isso pode facilmente ocorrer se você só procurar por atendimento odontológico em último caso, o que pode resultar em não existir mais tecido sadio suficiente para salvar seu dente com cárie.

Necessidade de tratar o canal

Com a evolução da cárie ocorre a perfuração do esmalte do dente, chegando próximo à dentina — que é uma camada que fica abaixo desse esmalte e que está ligada diretamente à polpa, ou seja, à parte nervosa do dente.

dentista1

Se a cárie do seu dente chegar nessa fase, você começará a sentir dor ao consumir bebidas ou alimentos quentes, mas, principalmente, os gelado e doces. Se não for tratada, essa cavidade aumenta até atingir o nervo do dente. Quanto ele é atingido, a única solução é tratar o canal.

Infecções pelo corpo

Mas quando uma cárie chega até o nervo do dente e o canal não é realizado, as bactérias da cavidade bucal podem atingir a corrente sanguínea. A partir daí, elas conseguem, facilmente, se instalar em vários órgãos do corpo.

Essa invasão dos micro-organismos pode causar diversas doenças. As mais comuns, consequentes desse não tratamento, são as que afetam o coração e as pneumonias. Em caso mais graves, se as bactérias alcançarem o tecido nervoso, podem chegar até o cérebro causando grandes prejuízos, como tromboses nas veias da cabeça ou sequelas neurológicas.

Outras doenças

As bactérias ainda podem induzir um processo autoimune, que leva a lesões nas válvulas do coração. Já a infecção dos espaços sublingual (embaixo da língua) e submandibulares (abaixo do tecido das mandíbulas), podendo causar obstrução das vias aéreas e até infecções pulmões graves.

Mas por que tantas doenças podem ser causadas por um “simples buraquinho” no dente? Porque a cárie acaba sendo uma via de ligação entre as bactérias o restante do seu corpo, usando a circulação sanguínea para isso.

Portanto, é fundamental ficar muito atento e tratar a cárie o mais rápido possível!

O que causa as cáries e como prevenir?

Quais são as formas de prevenir as cáries?

Uma das formas mais eficazes de evitar as cáries é cultivar bons hábitos bucais desde a infância, com o acompanhamento de um profissional odontopediatra.

Agora que você já conhece um pouco mais sobre as causas das cáries e os problemas ocasionados por ela, descubra as maneiras corretas de se prevenir desse problema. Olha só!

Escovando corretamente os dentes

Sem dúvidas, a maneira mais fácil, eficiente e barata de prevenir as cáries e todos os inconvenientes que ela traz é escovando os dentes. Ainda mais porque os alimentos consumidos atualmente são repletos de açúcar, como bolachas, refrigerantes, balas, doces, sorvete, entre outros.

Ah! E nem os refrigerantes dietéticos estão livres de causar o problema, já que sua acidez também é uma das causadoras do problema.

Lembre-se: a escovação deve ser feita logo após todas refeições, especialmente, quando houver consumo de doces. Além de uma escova de dentes macia com creme dental de boa qualidade, é muito importante usar o fio dental entre os dentes para remover resíduos de alimentos de lugares onde a escova não alcança.

Observando a saúde da saliva

Como você pode ver antes, a saliva tem papel muito importante para evitar as cáries e na preservação da saúde bucal de maneira geral — além de livrar a boca da acidez de bebidas, alimentos e das bactérias após o contato com os alimentos, ela também promove a remineralização de seus dentes.

Por isso, se notar que está salivando pouco, seja devido ao uso de algum medicamento, seja por causa de outras doenças, procure orientação com o seu dentista. Ele poderá indicar alguma medida para aumentar a produção salivar ou indicar pastilhas que, ao se dissolverem na boca, possuem a mesma função, garantido que sua boca e sua saúde fiquem protegidas.

Aplicando selante nos dentes

Certos dentes, como os molares (os dentes dos fundos), podem ter mais facilidade à deterioração que os demais. Isso ocorre porque eles possuem sulcos e fossas que facilitam o acúmulo de restos alimentares e de bactérias, a famosa dupla responsável pela formação de cáries. Uma maneira de proteger esses dentes é pedir para o seu dentista aplicar um selante.

O selante dentário consiste em um revestimento de resina bem fino, que é aplicado na parte superior dos dentes, ou seja, naquela utilizada para a mastigação. Ao endurecerem, eles atuam como uma barreira protetora dessa superfície, protegendo-os dos ácidos e da placa bacteriana.

Utilizando pastas e enxaguatórios bucais com flúor

O flúor é um mineral que também possui um papel importante na prevenção das cáries, pois ele auxilia no processo de ter mais facilidade dos dentes. Uma maneira de usufruir de seus benefícios é usando uma pasta de dentes com flúor (a maioria delas já contém), e enxaguatórios bucais que tenham esse componente na sua composição.

Vale ressaltar que as algumas pastas infantis não possuem flúor, porque esse mineral em excesso pode provocar fluorose nos dentes permanentes, que estão em formação. Como as crianças, especialmente as menores, têm o costume de engolir as pastas por conta do sabor agradável, esse componente acaba não fazendo parte da composição delas.

Realizando a profilaxia bucal regular

Outra medida fundamental, é realizar a uma limpeza nos dentes regularmente. Mas o que é isso? Trata-se de uma visita que, em geral, é feita a cada seis meses ao consultório do seu dentista para limpeza dos dentes e avaliação de sua saúde bucal.

Durante a limpeza, o dentista remove a placa bacteriana e, caso necessário, realiza a raspagem do tártaro. Para complementar a profilaxia, os dentes são avaliados para a verificar a presença de cáries ou outros problemas bucais — inclusive o câncer de boca.

Agora que você já sabe o que é e quais são as causas da cárie, bem como as formas de prevenir esse problema, que tal deixar um comentário neste post nos dizendo se já passou por esse transtorno, o que fez para resolver, e qual sua rotina para evitar que ela surja novamente?

Caso tenha alguma outra dúvida sobre o tema, sem problemas! Comente aqui também que teremos prazer em lhe orientar.

dentista

Leave a Comment

(0 Comments)

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp Logo Agende Uma Consulta Agora!