O Que Você Procura ?

alveolite

Alveolite: entenda como ela surge após uma extração!

dentista2

Alveolite é uma complicação pós-operatória que ocorre com maior frequência após uma extração dentária, sobretudo em extrações de terceiros molares (siso).

A pessoa com essa condição sente dores de leve à intensa devido a exposição do alvéolo – cavidade do osso da maxila e mandíbula onde se alojam os dentes.

Diante disso, entenda aqui como surge a alveolite, como trata-la e muito mais. Tenha uma boa leitura!

o que é alveolite
Paciente no consultório dentista sentindo dores próximo da região do maxilar.

Alveolite, o que é?

Alveolite é quando um dente é extraído. Após isso, a boca forma um coágulo sanguíneo no local onde o dente foi removido.

Esse coágulo é vital, porque é ele quem protege as terminações ósseas e neurais na cavidade vazia do dente.

Desse modo, os pacientes desenvolvem alveolite quando esse coágulo de sangue se desloca, se dissolve ou não é formado completamente. Também, a alveolite pode ser do tipo seca ou purulenta.

Porque quando isso acontece deixa os nervos e os ossos expostos e prontos para uma infecção.

Por isso, é possível que haja dor intensa na boca e na face, de modo que seja preciso procurar por um profissional dentista o mais rápido possível para tratar.

Alveolite sintomas

De modo geral, os sintomas associados à presença de uma alveolite iniciam de 2 a 3 dias que é feita a extração dentária, por isso, inclui:

dentista1
  • Dor forte no local da extração;
  • Aumento gradual da dor e a sua difusão para estruturas adjacentes (maxilares, face, ouvido, pescoço, etc);
  • Presença de edema ou “inchaço” da face;
  • Aumento da temperatura corporal, normalmente não passando os 38 graus (febre);
  • Debilidade ou mal-estar geral;
  • Mau hálito acentuado (halitose);
  • Hipertrofia (aumento de volume) dos gânglios linfáticos da região;
  • Presença de líquido esbranquiçado ou “matéria branca” (pus) no interior do alvéolo (no caso da alveolite purulenta);
  • Gengiva próxima a zona da extração avermelhada, edemaciada e sensível ao toque.

Destaco que de um ou mais destes sintomas, não significa obrigatoriamente que é alveolite, porém, requer tais sintomas requer a devida averiguação.

Portanto, ao sentir quaisquer sintomas, procure um dentista para que este possa te avaliar e efetuar o diagnóstico correto, para que assim determine o plano de tratamento mais adequado para cada caso.

Tipos de alveolite?

Existem dois tipos de alveolite e ambas merecem a devida atenção, vamos a elas.

alveolite seca
Jovem com dor na região maxila. A alveolite seca, apesar de não apresentar secreção, também pode causar dores e desconforto ao paciente.

Alveolite seca

É uma condição que costuma aparecer após a extração de dentes, mais comum após a extração de dentes do siso no maxilar inferior.

Posto isso, ela está ligada à perda parcial ou total do coágulo que se forma no fundo do alvéolo após a extração de um dente, apesar de que envolva outros fatores.

A alveolite seca pode apresentar dor por vários dias após a extração e pessoas com essa condição também podem apresentar mau hálito.

Além disso, essa condição pode resultar em mais visitas ao dentista ou hospitais dentários, além de outras inconveniências, tais como afastamento do trabalho.

Alveolite purulenta

Nela ocorre que o alvéolo infecciona, e com isso, surge a secreção e produção de pus – por isso o nome.

Diante disso, quando há presença de pus proliferado dentro do alvéolo, ou seja, dentro do “buraco” ósseo em o dente estava, provoca dor forte e difusa, com a presença de mau-hálito também.

A alveolite purulenta também conhecida pelos nomes de alveolite supurativa ou alveolite húmida, e semelhante a seca, os sintomas de dor forte tendem a aparecer só após 2 a 3 dias depois da extração.

Por essa condição, é também chamada de alveolite tardia. Ao sentir qualquer indicativo de que há uma alveolite purulenta, procure ajuda profissional.

Alveolite causas

Apesar de surgir após procedimentos de extração dental, outros fatores podem contribuir par que a alveolite aconteça.

Entre esses fatores, temos os mais frequentes:

  • Higiene precária, e principalmente o descuidado no pós-operatório;
  • Tipo e quantidade de anestesia;
  • Dificuldade, duração e trauma inerentes à extração dentária;
  • Tabagismo (fumante);
  • Presença de infeções adjacentes;
  • Realização de bochechos durante as primeiras 24 horas pós-extração, que podem levar à remoção natural do coágulo sanguíneo;
  • Certas doenças sistémicas, nomeadamente as que possam interferir nos processos de coagulação ou cicatrização inerentes (ex.: diabetes mellitus);
  • Manipulação do alvéolo com instrumento não esterilizado de forma adequada, ou seja, falha na assepsia.

Ao realizar qualquer procedimento bucal, informe ao dentista seu histórico familiar, para que o mesmo possa se preparar para atender de forma que caso haja presença de alguma deficiência, seja possível resolver de forma mais tranquila possível.

Alveolite tratamento

Depois de um profissional especializado avaliar a condição dos pacientes, é possível que seja indicação a medicação ou remédios, que normalmente são: anti-inflamatórios e antibióticos.

O dentista também indicará manobras de modo anti-infeciosa do alvéolo por parte (desinfeção), ou seja, irá te ensinar como manusear sua cavidade oral enquanto está com alveolite.

O tratamento antibiótico é capaz de ter um período de duração superior quando comparado a demais tratamentos de outras infeções orais.

Higienização

A limpeza do alvéolo para remoção de detritos e/ou restos alimentares, no tratamento da alveolite seca é realmente necessário para realizar também lavagens ou irrigações com antissépticos.

Já para tratar a alveolite purulenta pode ser necessário uma curetagem ou raspagem intra-alveolar para que ocorra uma melhor remoção do pus e diminuição da infeção.

Cabe ao paciente complementar os procedimentos com o devido cuidado da higiene oral, de modo que também recorra ao auxílio de gargarejos com água salina.

Vale lembrar que o bochecho com água morna e sal ajuda a remover os detritos, uma vez que o sal tem propriedades antissépticas, que promove uma diminuição na inflamação, melhorando assim o tempo de recuperação.

Dor de dente

É possível que a dor de dente também esteja presente na alveolite, por isso, para aliviar a dor de dente, o dentista pode prescrever medicamentos analgésicos ou anti-inflamatórios que o paciente deve tomar acordo com a prescrição médica.

Novamente, ao persistir quaisquer sintomas acima, consulte seu dentista.

Cuide da sua saúde bucal

O dentista junto do paciente deve cuidar da higiene nos procedimentos cirúrgicos, e observar o estado seu estado de modo que proceder de formas corretas para que a alveolite não apareça!

Por fim, siga rigorosamente o que seu dentista recomendar, desse modo estará evitando o que minimiza os efeitos dessa infecção, que é perfeitamente controlável.

Depois disso, garanta mais saúde ao seu sorriso. Para isso, agende sua avaliação e promova qualidade na sua cavidade oral em nossas uma de nossas clínicas OralDents.

Gostou do texto, tem alguma dúvida ou sugestão? Deixe aqui nos comentários!

dentista

Deixe um Comentário

(0 comentário)

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp Logo Agende Uma Consulta Agora!